João Branco, que falava na manhã de hoje em conferência de imprensa, no Mindelo, disse que a programação está sendo avançada um pouco mais tarde devido às festividades do Carnaval, que tem grande expressão na ilha de São Vicente.

“Aproveito para lembrar que o evento não é um festival, mas sim um mês de promoção do teatro, que tem sido feito levando o público ao teatro, levando o teatro às escolas e com actividades paralelas”, explicou o responsável pela organização.

Sendo assim, segundo a mesma fonte, a 21º edição do evento, que teve início no ano 2000, inicia nesta quinta-feira com a peça “A Toca” de Um Colectivo, vindo de Portugal, e encenada por Cátia Terrinca, que tem “costelas cabo-verdianas”.

Estarão a dispor do público mindelense outras peças como “Mulher sem pecado” do Teatro 17, “O Arco da Arte” do Grupo de Teatro da Escola Salesiana e “Pão não cai do céu” do ArTeatro, entre outras.

O Março Mês do Teatro conta ainda com outras apresentações de stand up comedy com Ricardo e Cristian, exposição de fotografia de Queila Fernandes, dedicado a fotografias de cena e ainda apresentação do livro de teatro do Valódia Monteiro.

No Dia Internacional do Teatro, dia 27 de março, conforme João Branco, está programada ainda a entrega do prémio Mérito Teatral, que todos os anos distingue uma personalidade e cujo nome agora em 2020 deverá ser decidido em sede da assembleia-geral da Associação Mindelact, que acontece a 21 de Março. A mesma assembleia vai eleger a nova direcção da instituição.

Instado a avançar alguns nomes pre-seleccionados para o mérito teatral, João Branco disse ser difícil, porque a direcção não vai levar nenhuma proposta tal como aconteceu no ano passado, em que houve cinco propostas, com a actriz Elizabete Gonçalves a sair-se vencedora.

No dia 27 de Março haverá também, ajuntou, uma novidade, que é o facto da peça exibida no dia, no caso “As palavras de Jó”, ser totalmente grátis.

Um espectáculo que tem lugar na Academia Livre das Artes Integradas do Mindelo (ALAIM), que juntamente com o Centro Cultural do Mindelo e o Centro Cultural Português do Mindelo são as casas que recebem o Março Mês do Teatro.

A programação do evento estende-se ao mês de Abril, em que entre 03 e 04 deste mês haverá a estreia da peça “O triunfo dos porcos”, enquadrado no Projecto lusófono de teatro jovem – kCena.

O espectáculo é encenado pelo luso-britânico, Graeme Pulleyn, que estará no Mindelo a partir de 13 Março, voltando a Cabo Verde pela terceira vez no âmbito do mesmo projecto.

João Branco regozijou-se pelo facto do conceito Março Mês do Teatro estar a ser adoptado também em outras ilhas, principalmente através das câmaras municipais, mas, esclareceu, a associação não é responsável pela programação fora de Mindelo.

Neste sentido, já está marcado para o dia 21 a apresentação da peça “Água nossa” do grupo Morabeza Teatro, no Porto Novo (Santo Antão), que tem por objectivo a sensibilização para o uso e conservação da água, avançou um dos elementos do grupo, Zenaida Alfama.

O espectáculo vai ser feito, segundo a mesma fonte, a convite da Agência Nacional de Água e Saneamento (ANAS).

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.