Entre 09 e 13 de Setembro uma exposição de significativa parte do espólio da cantora Cesária Évora, no Palácio do Povo, no Mindelo, lembra a artista, falecida há dois anos.

A iniciativa é do santantonense e antigo emigrante nos Estados Unidos da América, Francisco Rocha, que chamou a si o coro Voz d`Alma, dirigida por Margarida Martins.

Durante os cinco dias os visitantes podem observar 462 fotografias, 27 fatos ou vestidos com que a cantora desfilou pelos palcos do mundo, recortes de jornais e até a cédula pessoal da artista e boletins do Totototo com que Cesária Évora tentava a sorte.

Francisco Rocha, que também é colecionador de antiguidades, afirma que há 26 anos reúne objetos que tenham pertencido à artista.

Quanto a esta exposição, Francisco Rocha diz que “tinha que aparecer um cabo-verdiano para valorizar a cultura”, daí a ideia de montar a mostra.

A exposição está aberta todos os dias entre as 16 e as 21 horas, sendo que o coro Voz d`Alma actua diariamente, também no palácio, entre as 19 e as 20:30.

Cesária Évora completaria 72 anos de idade a 27 de Agosto passado, altura em que a exposição só não foi montada porque no palácio estava patente a mostra sobre a ilha de Santa Luzia e os ilhéus Branco e Raso.