A informação foi avançada à Inforpress pelo próprio escritor, que em conversa ao telefone, confirmou ter sido desafiado pelas autoridades de saúde, na ilha de São Vicente, para ficar em quarentena, após o regresso a Cabo Verde, no último sábado.

“Estou ainda em casa à espera que me venham buscar para fazer umas análises e que deverão ser enviadas para Dacar”, explicou Germano Almeida, que disse ainda não ter, por agora, nenhum sintoma.

O escritor cabo-verdiano, de 74 anos, participou nos últimos dias no festival literário Correntes d’Escritas, realizado de 15 a 23 de Fevereiro na Póvoa de Varzim, Portugal, onde também esteve presente o escritor chileno Luís Sepúlveda.

Luís Sepúlveda foi diagnosticado com o novo coronavírus, dias depois de ter estado em Portugal.

O diagnóstico foi confirmado, segundo o jornal Público, este sábado pelas autoridades sanitárias das Astúrias, Espanha, província onde o autor é o primeiro caso confirmado da doença.

Conforme a mesma fonte, que cita a RTP, na manhã deste domingo, também Carmen Yáñez, esposa de Luís Sepúlveda, está infectada com o novo coronavírus.

Tanto o escritor como a mulher aguardam os resultados das contra-análises.

Luis Sepúlveda, de 70 anos, e Carmen Yáñez, de 66 anos,  estiveram em Portugal de 18 a 23 de Fevreiro.

Os primeiros sintomas, de acordo com o jornal La Voz de Asturias,  surgiram no dia 25. O escritor só procurou ajuda médica na quinta-feira, dia 27. Por enquanto, não há nenhuma informação que indique que a infecção ocorreu em território português.

A esposa, a poetisa Carmen Yáñez, de 66 anos, também começou a apresentar sintomas de Covid-19 na mesma altura que o marido.

Ao jornal El Comércio, Yáñez afirmou, no sábado, encontrar-se “bem”.

Ambos foram transferidos para o Hospital Universitário Central das Astúrias (HUCA), em Oviedo, onde se encontram em isolamento.

Quanto a Cabo Verde, a Inforpress também teve informações que o escritor Mário Lúcio também esteve presente no mesmo festival.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.