O teatro Lambe-Lambe, conforme explicou Marie Assunção à Inforpress, afigura-se como um género teatral surgido, no final da década de 80 pelas mãos de duas bonequeiras da Bahia, Brasil, que acontece dentro de uma caixa, semelhante às antigas caixas de fotografias.

“É um teatro feito com formas animadas, bonecos, objetos, sombras em miniatura em curto período de tempo e apresentado para uma pessoa de cada vez”, aclarou.

E é essa arte que está sendo dinamizada em Cabo Verde com uma oficina, que acontece primeiramente no Mindelo, integrado no plano de formação da associação teatral Mindelact, com a participação de 15 formandos e que finaliza no próximo sábado, 13.

“São 15 pessoas que vão construir novas Lambe-Lambes aqui em Cabo Verde e que, além de construir os espetáculos, estão sendo formadas para multiplicar isso em São Vicente e nas outras ilhas”, salientou a actriz, que adianta a pretensão ainda de se fazer circular o projecto pelas ilhas de Santo Antão, Santiago e Sal.

Os resultados da oficina, segundo a mesma fonte, vão ser apresentados nos dias 03 e 04 de novembro, enquadrado nas atividades do Festival Internacional de Teatro- Mindelact, agendado entre os dias 03 e 11 do mesmo mês.

Além do Lambe-Lambe conta-se organizar uma “vivência entre mulheres,” ainda sem data para acontecer, que pretende, ajuntou, mostrar “a relação da voz da mulher com o mar”.

“Esse trabalho é basicamente para a gente se juntar e contar as nossas histórias e memórias e compartilhar o que a gente sente pensando no mar como um ponto de ligação de todos os continentes, de todas as mulheres do mundo”, lançou.

A vivência, segundo Marie Assunção, vai ser realizada em dois dias e em todas as ilhas por onde a atriz pretende passar, sendo o segundo dia dedicado à uma performance artística na praia de mar.

“É uma performance que, além de um trabalho artístico, funciona muito como um trabalho terapêutico de juntar as mulheres e falar das coisas que estão aqui dentro”, reforçou.

Todo o projeto, conforme a mesma fonte, tem o apoio do Edital de Mobilidade Artística e Cultural da Secretaria da Cultura do Estado da Bahia, Brasil.