Essa primeira mostra ao público servirá, segundo adiantou à Inforpress a formadora Flávia Gusmão, para mostrar o que têm vindo a trabalhar nestes dois meses de formação, baseada em “várias técnicas”.

“Esta apresentação vai ser baseada muito no improviso e ainda mostrará a biografia dos alunos, real ou inventada, misturada com a biografia do centro”, explicou a actriz, adiantando 120 minutos desta “estreia”, neste sábado, baseada em “mini-ocupações” dos 21 alunos.

Pretende-se, segundo a mesma fonte, fazer com o “Canisade num Ai”, como se intitula a exibição, um percurso pelos vários espaços do Centro Cultural do Mindelo, desde o camarim, pátio e as salas, que acolherão as histórias destes actores em formação, de diversas faixas etárias.

O Canisade enquadra-se no projecto denominado Serviço Educativo do Centro Cultural do Mindelo (CCM), que integra não só a formação contínua nas áreas do teatro, música e dança, como a envolvência da família no centro.

Relactivamente ao projecto teatral teve início em Maio, com duração prevista para mais quatro meses, que servirão, segundo Flávia Gusmão, para continuar a desenvolver as “várias técnicas”, que traz da sua experiência de mais de 25 anos, adquirida na Escola Profissional de Teatro de Cascais – Portugal e em “várias partes do mundo”.

A apresentação está prevista para às 18:00 de sábado, com entrada livre.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.