Promovido pela Boutique Hotel Pescador, Sabura Lounge e pela Marchand’Artes, o evento tem por objetivo promover o intercâmbio cultural, troca de experiências artísticas, diálogo e debate sobre música a nível da lusofonia.

Segundo o diretor artístico, Paulo Marchã, que falava hoje numa conferência de imprensa para a apresentação do projeto, a livre circulação dentro do espaço da Comunidade dos Países da Língua Portuguesa (CPLP) é uma questão que deve ser debatida e analisada sem ter em conta a questão da política, uma vez que a cultura lusófona é um veículo de desenvolvimento e de promoção.

“O fórum vai ser um espaço de discussão ativa sobre os problemas dos artistas e músicos. Existem em Cabo Verde vários artistas e talentos espalhados pelas ilhas outros com valores e nomes consagrados, mas quando querem viajar para Portugal são confrontados com uma série de questões e problemas” reconheceu o responsável frisando que vão ser debatidos também questões da ordem do dia da lusofonia, como os direitos dos autores.

Adiantou que durante dez dias estão previstos uma série de atividades como workshops, exposições de pintura, fotografias, artesanato, responsabilidade social, conserto musical.

Durante o workshop serão debatidos temas como “Património lusófono da humanidade, Morna, Fado e Canto Alentejano”, “Cultura como veículo de cooperação e desenvolvimento”, “Instrumentos tradicionais de corda”, “Gestão coletiva e direitos de autor nos países lusófonos” e “Instrumentos tradicionais de percussão e sopro”.

Paulo Marchã acrescentou que o evento conta com a participação de artistas lusófonos, como  Remma Schwarz, José Perdigão, Cremilda Medina e atuação da MPB, Bossa Nova e Samba, Sons afrojazzistas e Africaaqui.

O certame conta ainda com a presença do Governo, instituições públicas, associações, músicos, artistas, Organizações Não Governamentais (ONG), entre outros.

A “Residência Artística” conta com a curadoria do músico angolano Yami Aloelela e será um espaço vivo, num ambiente particular e intimista, com uma programação alternativa, multidisciplinar e original onde a lusofonia se reúne.