“Como presidente da comissão de gestão da Escola Tututa estou disposto a dar o nosso apoio. E façamos também proveito dessa amizade que o presidente da Câmara do Sal, Júlio Lopes tem para com os músicos da ilha”, exteriorizou Homero Delgado.

Homero Delgado, que não é músico, mas um amante da música, como disse, que nas noites de tocatina brinda as pessoas com a sua voz, reitera à união da classe, acentuando que sem isso nada avança.

“Não sou músico, participo em algumas tocatinas, mas vocês que são profissionais da música convém estarem organizados, unidos, porque a união faz a força. Sem união nada avança”, acautelou.

“Sal Fest Online” é um projecto promovido pela Câmara Municipal do Sal para apoiar artistas locais que vivem exclusivamente da música e que perderam rendimentos por causa da covid-19.

A câmara vai entrar com 300 contos durante dois meses, permitindo aos músicos ganhar dez mil escudos por cada show online, através do Faceboock ou outras plataformas e redes sociais.

O projecto deverá ser desenvolvido em parceria com a Associação de Música do Sal (AMS) e a Escola de Arte Tututa, que vão organizar um plano de actuação, com número individual ou colectivo até três pessoas, durante os meses de Maio, Junho e Julho.

Poderão participar no “Sal Fest Online” artistas residentes no Sal, que se dedicam exclusivamente à música, dança e arte, mediante inscrição.

O projecto não vai aceitar artistas que na actual conjuntura estejam a desempenhar outra actividade profissional, o que não exclui, entretanto, a possibilidade da sua actuação de forma gratuita para apoiar outro artista, o que o coloca na qualidade de convidado especial.

Na modalidade de música poderão participar em cada actuação no máximo um trio, na dança cinco pessoas e nas artes plásticas no máximo duas pessoas em cada actuação.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.