O livro, é segundo uma nota oficial, uma abordagem diferente no tratamento da Guerra Colonial, numa perspetiva inovadora de domínios como a “guerra no feminino”, a “morte em tempo de guerra”, o “sexo em tempo de guerra”, entre outros, para além da procura do desejo e do afeto são os ingredientes da obra.

A obra, que será apresentada na sede da União das Cidades Lusófonas, as 18:00, tem a chancela das Edições Pasárgada, numa edição de novembro de 2017.

Sara Primo Roque licenciou-se em Antropologia, em 1998, pela faculdade de Ciências Sociais e Humanas, pela Universidade Nova de Lisboa. Em 1999 discutiu a sua tese de Licenciatura na qual obteve 18 valores.

Em 2005 terminou o seu mestrado em Colonialismo e Pós-Colonialismo no Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa (ISCTE), obtendo “muito bom” com unanimidade na discussão da sua tese A Guerra Colonial e os seus Silêncios. Participou com alguns textos na revista brasileira Vozes. Atualmente é professora do Ensino Básico.