O projeto de valorização de olaria tradicional de Fonte Lima é uma iniciativa do Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas, através do IPC, em parceria com a Câmara Municipal de Santa Catarina, na ilha de Santiago.

A iniciativa propõe a criação de um centro interpretativo e a elaboração de um estudo científico, a realização de um filme-documentário etnográfico e um catálogo sobre esse saber tradicional.

Trata-se de um projeto que visa dar a conhecer “o minucioso trabalho” feito pelas artesãs, “o ciclo de produção da olaria em Fonte Lima e o saber por detrás do mesmo”.

Comunidade rural no concelho de Santa Catarina, Fonte Lima tem na agricultura e criação de gado o principal meio de subsistência, tendo encontrado no artesanato tradicional um complemento da renda familiar.

Essencialmente feminino, “este artesanato tem permitido às mulheres de Fonte Lima, na sua maioria chefes de família, um ramo e rendimento de vida”, segundo uma nota do IPC.

A modelagem e produto final da olaria de Fonte Lima são “frutos de uma técnica e saber transmitidos de geração em geração”.

Recentemente, o ministro da Cultura e das Indústrias Criativas anunciou uma ajuda às duas casas de cerâmica de Fonte Lima, nomeadamente a aquisição de alguns equipamentos básicos, como tornos e máquinas para preparação do barro.

O compromisso de Abraão Vicente foi dado a conhecer durante uma visita que o governante efetuou às oleiras de Fonte Lima para se inteirar dos seus projetos e necessidades.

O centro de produção de olaria tradicional de Fonte Lima é um dos três centros de produção de olaria em Cabo Verde, juntamente com Trás os Montes, também na ilha de Santiago, e Rabil (Boavista).