Em conversa hoje com a Inforpress, Daniel dos Santos disse que esta obra é uma colectânea de 63 textos publicados numa coluna chamada “Noites Claras” do jornal Expresso das Ilhas durante três anos (entre 12 de Novembro de 2008 e 22 de Junho de 2011).

“O livro é um conjunto de textos perdidos no arquivo dos jornais que eu tive o cuidado de reuni-los num livro de 303 páginas. Traz temas que tem a ver com descobrimento ou achamento de Cabo Verde, problemas de escolarização, da independência, da transição política para a democracia, fala um pouco da história e da antropologia, da filosofia” informou.

O livro, acrescentou, no fundo, acaba por retratar um conjunto de temas que também têm muito a ver com a sua vivência e a vivência dos cabo-verdianos de uma forma geral.

“Noites Claras”, sublinhou, é um contributo que visa ajudar a promover a cidadania, a participação política, cultivar o pensamento crítico e lutar contra apatia.

Daniel dos Santos informou ainda que o livro foi escrito em forma de jornalismo opinativo, numa linguagem muito simples e acessível para que todo o público as compreenda bem.

O prefácio desta obra foi escrito pelo antigo primeiro-ministro de Cabo Verde, e antigo embaixador de Cabo Verde em Washington, nos Estados Unidos da América, Carlos Veiga.

A apresentação da obra, marcada para dia 27 deste mês pelas 17:30, estará a cargo de Manuela Silva e de José António Mendes dos Reis.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.