John Saxon morreu em Murfreesboro, no Estado do Tennessee, vítima de pneumonia. Tinha 83 anos.

O ator faleceu no sábado, véspera dos 37 anos da estreia mundial em Hong Kong do filme pelo qual é mais recordado, o clássico das artes marciais "O Dragão Ataca" (1973), onde contracenava com o seu amigo e mestre Bruce Lee.

Ele era Roper, um dos dois karatecas de kimono amarelo americanos que aceitavam participava num torneio organizado na ilha do vilão Mr. Han (o outro era Jim Kelly, falecido em 2013): um jogador inveterado, carismático e mulherengo, mas de escrúpulos não tão maleáveis como deixava transparecer, que se revelava um aliado inesperado da personagem de Bruce Lee e tinha um combate épico com Bolo (Bolo Yeung).

Outro momento importante na carreira foi o do tenente da polícia e um dos assassinos de Fred Krueger em "Pesadelo em Elm Street" (1984), que repetiria em "Pesadelo em Elm Street 3" (1987) e "O Novo Pesadelo de Freddy Krueger" (1994).

Pesadelo em Elm Street

John Saxon chamava-se Carmine Orrico e nasceu a 5 de agosto de 1936, o filho mais velho de imigrantes italianos que se instalaram em Brooklyn (Nova Iorque).

Embora nunca se tenha tornado uma estrela, era um "ator de culto", principalmente para os adeptos dos filmes de western e terror.

A Estreante Endiabrada

Entre os mais de 200 filmes e séries em que entrou, com papéis de várias etnias, numa carreira que começou ainda na década de 1950, destacam-se ainda "Encontro Inesperado" (1956); "A Estreante Endiabrada" (1958); "La ragazza che sapeva troppo" (1963); "Queen of Blood" (1966); "Um Homem sem Medo" (1966), ao lado de Marlon Brando, que lhe valeu a nomeação para os Globos de Ouro; "A Crista do Diabo" (1972); "Férias Assombradas" (1974); e "Aberto Até de Madrugada" (1996).

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.