São mais de 2.000 livros a 500 escudos cabo-verdianos (4,56 euros) que estarão disponíveis no Centro Cultural do Mindelo, entre hoje e 28 de outubro, a par de uma agenda recheada de atividades ligadas ao meio literário.

Para a abertura do certame está marcado o anúncio do Prémio Literário Arnaldo França, para cidadãos cabo-verdianos e residentes no país há mais de cinco anos, que consiste na publicação da obra vencedora em Portugal e em Cabo Verde e do valor monetário de 5.000 euros.

Poeta e ensaísta, Arnaldo França foi um académico que esteve na génese do ensino superior no país. Foi também crítico, investigador e historiador da literatura cabo-verdiana.

Igualmente marcada para a abertura da Morabeza está a cerimónia de doação de mais de 20 mil livros pela Imprensa Nacional Casa da Moeda ao Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas de Cabo Verde (MCIC), no âmbito de protocolo estabelecido entre as duas instituições.

Germano Almeida, recentemente galardoado com o Prémio Camões 2018, o ator brasileiro Lázaro Ramos, o jornalista e escritor Miguel Sousa Tavares, Carmen Posadas e Shauna Barbosa são algumas das presenças que, segundo a organização, irão assegurar um triângulo de afinidades entre África, Europa e América.

A Morabeza deste ano tem já confirmada a presença de mais de 20 convidados.

O evento é uma organização conjunta do Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas, da Biblioteca Nacional e do Centro Cultural do Mindelo.

SMM // MAG

Lusa/Fim

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.