Em uma nota enviada à Inforpress após o término da visita do governante e da sua equipa que estiveram no passado dia 03, na Brava, o ministro falava do projecto “1 Auditório por município”, onde a ilha vai ser contemplada com o seu auditório.

Nesta óptica, a mesma nota realça que Abraão Vicente considerou a ilha como sendo “um palco que incita à arte e produções culturais”, além de carregar o nome de Eugénio Tavares, sendo estas, conforme realçou, “razões que tornam necessárias intervenções que incitem à produção cultural e, consequentemente, uma maior participação e engajamento da comunidade civil”.

“Através do programa, “1 Auditório por município” o Governo da IX Legislatura quer entregar à Ilha Brava, um palco digno para que os artistas possam criar, fazer intercâmbios e tenham espaço de trabalho e partilha da arte e demais bens culturais”, enfatizou o ministro.

Assim, ficou o compromisso do governante em reabilitar e apetrechar infra-estruturas culturais como o Auditório Municipal da Brava, visando “dar palco aos talentos desta ilha” e este estará apto para acolher espectáculos de artistas locais e nacionais.

E, dentro do palco cultural e da arte, o governante visitou a Escola de Música da Brava, criada no âmbito do Programa Bolsa de Acesso à Cultura, em 2017, e que conta actualmente com cerca de 33 jovens e crianças inscritos.

Em conversa com o edil Francisco Tavares, este avançou que da parte da autarquia, comprometeu-se em dar utilidade ao espaço e transformá-lo num “espaço vivo”, de ensaios, oficinas de outras artes e shows.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.