“Os 33 formandos que ora recebem os certificados estiveram numa formação em Arte e Cabedal, num período de três meses, financiado pelo Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas, através do BA Cultura”, lê-se numa nota enviada à Inforpress.

O mesmo documento refere que o Bolsa de Acesso à Cultura é um programa que tem por objetivo dar acesso e massificar o ensino das artes em Cabo Verde.

A sua criação teve como base garantir que a população com menos recursos não fique excluída da “fruição da arte” e dar sustentabilidade às pequenas iniciativas das escolas de ensino artístico, financiando as propinas dos alunos que são de famílias com baixo poder económico, para a frequência de aulas, ateliês e workshops de pintura, dança, música, teatro.

No dia 31 de janeiro o MCIC abriu mais uma fase de candidatura ao programa Bolsa de Acesso à Cultura.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.