A escritora e jornalista Margarida Fontes, que vai esta sexta-feira apresentar na Cidade da Praia o seu segundo livro de poemas intitulado “Confidências do Tempo”, se assumiu, em entrevista à Inforpress, como “uma poetisa da Internet”.

Margarida Fontes falava à agência cabo-verdiana de notícias a propósito do lançamento desta que é a sua segunda obra literária.

“Estou sempre a publicar no Instagram e no Facebook. Comecei em blogues. E as reacções sempre me agradam. Não será diferente com este livro. Espero que as pessoas sejam surpreendidas e tocadas, ao lerem o livro. É isso (…) O público reage bem aos meus poemas. Eu sou uma poetisa da Internet”, disse a autora.

“Confidências do Tempo” é, conforme Margarida Fontes, um encontro demorado entre uma mulher e as diferentes dimensões do tempo: temporal, humana, geográfica e existencial.

Nesse encontro, afirma, o sujeito poético abre-se expondo, num tom confessional, todas as suas fragilidades e anseios, “embora seja uma mulher forte”.

O livro, de 100 páginas, está, conforme fez saber a poetisa, dividido em seis partes, como se fossem capítulos. São elas: a mulher múltipla, o amor e os seus conflitos, o poder do tempo, os sentimentos e as suas disrupções e mistérios, a fé e os lugares, e termina com uma grande homenagem à poesia.

“É uma crónica poética de uma vida, na qual muitas mulheres poderão se rever. Os poemas, todos inéditos, são maduros, muito seguros e irreverentes. Acredito que belos”, continua.

Quanto a inspirações, Margarida Fontes responde que se inspira em “muita coisa”, nomeadamente nas ilhas de Cabo Verde, nas gentes das ilhas e nas tradições e ancestralidade africana do arquipélago.

“Escrevo sobre a realidade que me toca, sobre os sentimentos que perduram e incomodam. Podem passar 5 ou 10 anos, se algo me tocou, fica guardado aqui dentro, e um belo dia, transforma-se num poema. Tenho um fetiche pelo tempo”, frisou.

O título “Confidências do tempo”, explicou, dá ideia de percurso, caminhada. Aliás, frisou que este livro é “uma viagem de uma mulher abraçada ao tempo”.

“Uma mulher que sabe que uma realidade hoje pode desvanecer-se. Por isso, indaga para não se perder”, disse.

Este é segundo livro de Margarida Fontes, depois de De Lírios, lançado em 2014. A ideia é apresentar também o livro no Fogo, ilha natal da autora, mas ainda, conforme disse, não há uma data.

O livro, que tem a chancela da Livraria Pedro Cardoso e já se encontra a venda em Lisboa, em lugares como Almedina e Sílabo Edições. A obra vai, esta sexta-feira, ser apresentada na Livraria Pedro Cardoso, na Cidade da Praia, a partir das 18:00.

Margarida Fontes é licenciada em Comunicação pela Universidade Federal da Bahia (Brasil) e mestre em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social (ESCS) do Instituto Politécnico de Lisboa (Portugal).

Além de seus dois livros, publicou poemas inéditos em seis antologias com poetas cabo-verdianos e estrangeiros, editadas em Cabo Verde, Espanha, Portugal e Brasil.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.