O espaço “Kaza d´Artista”, aberto justamente hoje na casa do próprio artista, servirá, segundo Kiki Lima avançou à Inforpress e à TCV, para consagrar a cabo-verdianidade feita de misturas, e que começa sendo representado logo à entrada do edifício com as caras, em que “Europa mais África é igual à batuque e morna”.

Portanto, conforme a mesma fonte, uma aritmética da cabo-verdianidade, que depois dá passagem à uma galeria, onde se encontrão “pontos comuns” da cultura cabo-verdiana, ressaltados nos produtos “Morna, grogue e café”.

“Vou fazer um serviço personalizado, em que quem vier visitar a galeria com um euro tem acesso à galeria e um grogue ou café”, explicou Kiki Lima, acrescentando que, a partir daí, se a pessoa quiser visitar a “Galeria da cabo-verdianidade” e o ateliê paga mais um euro (110 escudos) por cada um.

“A ideia é fazer turismo cultural e levar pessoas a encontrar pontos de encontro entre comunidades que nos visitam, nomeadamente, europeus e africanos, e cabo-verdianos residentes aqui na terra”, adiantou o artista, que já foi condecorado tanto pelo Estado de Cabo Verde, como pelo português.

E agora constar do programa da celebração de Portugal, de Camões e das Comunidades, afigura-se para o artista plástico um “prazer enorme”, já que representa um “percurso comum” nos seus 50 anos de carreira, assinalados agora em 2019 e divididos entre Cabo Verde Portugal.

“Eu estou dividido entre estes dois espaços”, asseverou.

O Dia de junho, Dia de Portugal e das comunidades foi celebrado em São Vicente com diversas atividades e com presença de personalidades cabo-verdianas e portuguesas, incluindo o Presidente e o primeiro-ministro de Portugal, que começaram o périplo, no início da tarde de hoje, com a visita à exposição de arte africana “Akuaba” no Palácio do Povo, no Mindelo.

Seguiu-se um passeio a pé pelas ruas do centro da cidade, que contou com a atuação da Banda Municipal e muitos beijos e abraços, tanto do Presidente português, Marcelo Rebelo de Sousa e do Presidente cabo-verdiano, Jorge Carlos Fonseca.

De seguida, visitaram a Fragata Álvares Cabral da Marinha Portuguesa, onde Marcelo Rebelo de Sousa condecorou o Chefe de Estado Maior das Forças Armadas, Anildo Morais.

No programa constaram, entre outras atividades, ainda a inauguração da Kaza d´Artista do artista plástico Kiki Lima e visita às sepulturas da Tropas Expedicionárias portuguesas, no Cemitério de São Vicente.

As próximas comemorações do dia 10 de junho acontecem, segundo António Costa, na ilha da Madeira (Portugal) e em África do Sul.