Marilina “Mary” Tavares e Emeline David são duas jovens mindelenses, ambas radicadas na Europa, apaixonadas pela poesia desde criança. Recentemente, decidiram criar um livro online de poemas intitulado “Emary” com o “objetivo de criar, expressar e conectar com quem está lendo”.

Em entrevista ao SAPO, Emeline David diz que a poesia sempre lhe despertou interesse tendo começado a escrever quando recebeu de presente um diário. Já Mary Tavares começou a ter interesse por este tipo de texto na escola através dos livros de Eugénio Tavares, Jorge Barbosa, entre outros. Mais tarde, foi motivada pela mãe que é professora e ao descobrir o talento da filha, a incentivou a continuar a escrever.

Recentemente, os caminhos de ambas se cruzaram e decidiram criar “Emary”, um livro de poemas online. A ideia do projeto surgiu com a imposição do isolamento social por causa da pandemia da Covid-19. As duas jovens, uma radicada em Portugal e outra em Inglaterra, decidiram escrever poemas e divulga-los nas redes sociais com o intuito de motivar as pessoas a seguirem os seus sonhos.

“Queremos que as pessoas nos conheçam através da escrita. O projeto originou-se no período da quarentena da Covid-19 e queríamos trazer também um pouco de luz em forma de poesia às pessoas”.

O livro é composto por trinta poemas sobre temas variados.

Os poemas de Emeline David, de 29 anos, que reside há três anos em Inglaterra, falam sobre amor de uma forma geral, do relacionamento da mulher com o seu corpo e da intimidade, raça, espiritualidade, das crenças e da importância da arte no dia a dia.

Já os da Mary Tavares, de 28 anos, retratam a sua relação com a família, a sua caminhada, a aceitação da pessoa que é interiormente e exteriormente e as expectativas dos pais em relação ao futuro dos filhos.

Questionadas como tem sido o impacto da covid-19 nas suas vidas, ambas dizem que tem sido um momento de reflexão.

“Tive muito tempo livre durante a quarentena o que me fez questionar e pensar nas direções que quero que a minha vida tome. Esta situação toda de instabilidade que se instalou a nível mundial fez-me sentir mais grata por tudo o que tenho, a arriscar mais, a sair da minha zona de conforto. Acredito que cresci na minha fé e na minha confiança”, diz a jovem que reside no Reino Unido.

Já Mary Tavares decidiu durante a quarentena começar a se dar a conhecer mais aos outros e teve a ideia de conversar através de vídeos com aqueles que já a seguiam no Instagram.

“Ofereço dicas, conversamos sobre as coisas que são realmente importantes, sugestões de livros, series, filmes etc. Acho que a instabilidade do momento me proporcionou a coragem que precisava para mostrar as pessoas quem realmente sou e até agora tem sido muito gratificante o feedback que tenho recebido. ‘Emary’(o livro de poemas) é mais uma forma de me expressar criativamente e de me mostrar de uma forma mais íntima e vulnerável”.

No que se refere a planos para o futuro, ambas as jovens dizem que pretendem continuar a escrever poemas e ambicionam publicar um livro em formato físico.

“Pretendo continuar a escrever, a criar e a cativar. Se tudo for como o planeado, pretendo publicar pelo menos um livro nos próximos anos”, diz Emeline David.

Mary que está a cursar o 2º ano do mestrado em Comunicação Digital pretende concluir os estudos. “Quero continuar a me expressar criativamente e brevemente lançar livros de poesia e não só”.

Questionadas se pretendem lançar o livro “Emary” em formato físico, as poetisas dizem que nunca pensaram nisso, mas que não descartam a ideia. “Por agora o livro é apenas digital, completamente gratuito”.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.