O livro, que já tinha sido lançado em Lisboa, no âmbito do Festival Correntes d’Escrita, apresenta uma selecção de textos poéticos, alguns inéditos e outros já incluídos em livros anteriores do Presidente, escolhidos pelo poeta e prémio Camões 2009, Arménio Vieira.

“A sedutora tinta de minhas noutes” divide-se em prosas poéticas inéditas sob o título “Absoluto Capricho de Tarde”, uma antologia da sua poesia publicada nos três livros anteriores e “textos de fortuna crítica” de personalidades literárias sobre o conjunto da sua produção poética já publicada.

A obra inclui também “textos de fortuna crítica sobre o conjunto da sua obra poética” por parte de ensaístas e escritores.

Publicada pela Editora Rosa de Porcelana, dos escritores Filinto Elísio e Marta Souto, a selecção dos escritos desta obra, esteve a cargo do poeta cabo-verdiano Arménio Vieira que também fez o “prefácio”.

“Sendo minha a selecção dos textos, árdua foi a tarefa de separá-los dos respectivos contextos, uma vez que os livros de Jorge Carlos Fonseca são refratários ao corte, sobretudo, os primeiros”, escreve Arménio Vieira, realçando a dificuldade que teve em escolher os textos tendo em conta o percurso literário de Jorge Carlos Fonseca.

“A sedutora tinta de minhas noutes” é a quarta obra literária de Jorge Carlos Fonseca, depois do “O silêncio acusado de alta traição e de incitamento ao mau hálito geral” (Spleen Editores, 1995), “Porcos em delírio” (Artiletra, 1998), “O albergue espanhol” (Rosa de Porcelana Editora, 2017), num conjunto de 19 livros publicados, na maioria, versados em Direito Penal, Processual Penal e Constitucional.

Segundo os editores este livro de operacionalidade antológico, até certo ponto, permite um panorama evolutivo da escrita literária de Jorge Carlos Fonseca.

O acto de lançamento da obra está marcado para às 18:00, no auditório da Caixa Económica de Cabo Verde (CECV), e a apresentação vai estar a cargo do poeta e crítico José Cunha.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.