O livro, de acordo com Jorge Carlos Fonseca, marca o início de uma série de lançamento de mais de 40 livros de “grandes autores” que serão lançados por ocasião da XXª edição da conferência inaugural das Correntes d’Escritas”, da qual o Chefe de Estado cabo-verdiano fará a abertura.

Ao que apurou a Inforpress, o lançamento acontece hoje à tarde, após a conferência de abertura e antes da primeira conversa do Correntes d’Escritas: “A cultura é cara, a incultura é mais cara ainda”, com Guilherme d’Oliveira Martins e José Carlos de Vasconcelos.

Entre os participantes da edição de 2019 do Correntes d’Escritas constam os Prémios Camões cabo-verdianos Arménio Vieira (2009) e Germano Almeida (2018), e a portuguesa Hélia Correia (2015).

“A Sedutora Tinta de Minhas Noutes” vai ser apresentado pelo escritor cabo-verdiano Arménio Vieira e divide-se em prosas poéticas inéditas sob o título “Absoluto Capricho de Tarde”, uma antologia da sua poesia publicada nos três livros anteriores e “textos de fortuna crítica” de personalidades literárias sobre o conjunto da sua produção poética já publicada.

Publicada pela Editora Rosa de Porcelana, dos escritores Filinto Elísio e Marta Souto, a seleção dos escritos desta obra, conforme avançou o Chefe de Estado, esteve a cargo do poeta cabo-verdiano Arménio Vieira que fez o “prefácio”.

“A Sedutora Tinta de Minhas Noutes” é a quarta obra literária de Jorge Carlos Fonseca, depois de “O Silêncio Acusado de Alta Traição”, “Porcos em Delírio” e o “Albergue Espanhol”.

Jorge Carlos Fonseca pretende fazer a primeira apresentação deste livro no país, em finais deste mês, na cidade da Praia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.