Em mensagem enviada à direção da academia, a propósito do festejo do terceiro aniversário da instituição, Jorge Carlos Fonseca assegurou que “qualquer instituição” que inicie o seu ano de atividades celebrando, neste “sempre promissor” mês de janeiro, mais um aniversário da sua existência, é sempre um “bom incentivo para mais e melhores realizações”.

“E tratando-se de uma Academia de Artes, que nos últimos três anos vem-se multiplicando numa programação rica, variada e ambiciosa, abrangendo diversas áreas, é motivo para grande regozijo para todos nós”, exaltou.

Cabo Verde e o mundo em geral, segundo o chefe de Estado, precisam de “muitas Over12 culturais”, numa multidisciplinaridade de ações e temas, artes plásticas, teatro, literatura, música, artesanato, artes cénicas, recuperando e mantendo o arquipélago ao “ritmo das coisas do espírito, à velocidade da contemplação, da reflexão, do tempo próprio que exige a própria criatividade”.

Relembrando que o mês de janeiro é o mês da Semana da República, que se acaba de comemorar, o Presidente da República foca sobre o facto de um dos aspetos celebrados, neste período particular do ano, é a liberdade, que também inclui a liberdade artística, “tão cara e vital” para os artistas, criadores e agentes culturais.

“Assim, congratulo-me por mais este aniversário da ALAIM, desejando uma longa vida a esta Academia de Artes, e que continue sendo uma incubadora de projetos culturais, ao serviço de Cabo Verde”, reforçou, desejando que a academia continue também a ser a “ instância criativa e livre, impulsionadora de viagens de sonho à eternidade possível e barreira permanente a que se espalhe pelos nossos sons, letras, imagens e interiores veredas de um qualquer buço de inteligência”, concretizou.

A ALAIM comemora hoje o terceiro aniversário, com o “Over12 “ que reúne, até por volta das 3:00 da madrugada, atividades de música, dança, teatro, artes visuais e outros mais e que tem como um dos destaques a atuação de Tété Alhinho, acompanhada ao piano de Khaly Angel.