Pela terceira vez consecutiva, a abertura do evento que acontece esta quinta-feira e decorrerá durante quatro dias num dos hotéis da cidade turística de Santa Maria, será presidida pelo Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, não só nessa qualidade, mas também como escritor.

Para Júlio Lopes, trata-se de um evento literário, cultural de “grande importância” para o Sal e Cabo Verde, já que está-se a atrair figuras importantes das letras de vários países do mundo, pessoas ligadas à comunicação, à escrita, às palavras e às imagens.

“Por conseguinte, pessoas que depois vão escrever, falar sobre Sal e sobre Cabo Verde”, disse, lembrando, entretanto, que esse evento enquadra-se na perspectiva da edilidade, no quadro da construção do destino turístico de Cabo Verde, que para além de sol e praia pretende-se relevar outros domínios, designadamente a realização de eventos.

“Sal já se especializou, também, como um grande espaço de eventos”, reiterou o autarca, referindo-se que neste mês, a ilha já acolheu a final do Campeonato Nacional de Futebol, o Festival do Teatro, também vai ter o Festival do Cinema a acontecer no mês de Outubro, próximo, os Jogos Africanos de Praia, que terminaram no domingo passado, e agora o Festival de Literatura Mundo do Sal.

“Para além da componente literária, da promoção, queremos também destacar todo esse ambiente que estamos a proporcionar aos escritores cabo-verdianos. Tanto a câmara como a editora Rosa Porcelana, temos também como objectivo a internacionalização dos nossos escritores”, almejou.

Assim, à semelhança dos anos anteriores, escritores, editores, tradutores, professores, investigadores e leitores interessados, de várias paragens do mundo, participam de diferentes painéis de apresentação e mesas de trabalho sobre os fazeres literários definidos como Literatura-Mundo, para além de diálogos entre os participantes.

Promovido pela Câmara Municipal do Sal, a curadoria do escritor José Luís Peixoto e organização da Rosa de Porcelana Editora, o festival propõe reflectir e debater o alargamento dos cânones literários, visibilizar as várias literaturas dos países e inscrever Cabo Verde na rede internacional da Literatura-Mundo.

A lista das personalidades do mundo das letras, das academias da cultura, que deverão estar presentes no Sal para reflexões e debates literários é composta por 40 participantes de diversas nacionalidades, desde portugueses, brasileiros, moçambicanos, angolanos, santomenses, vietnamita, nigerianos, espanhol, alemães, entre os dez escritores cabo-verdianos.

A organização aproveita, mais uma vez, para convidar todos os salenses e cabo-verdianos a participarem “activamente” no certame da literatura internacional, que vai movimentar a ilha a esse nível, durante quatro dias, isto é, a partir do dia 27 a 30 de Junho.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.