Aquela responsável falava à imprensa à margem do lançamento do referido concurso e lançamento de “Nossas Histórias-volume 1”, pela Embaixada do Brasil em Cabo Verde, no quadro das actividades alusivas ao Dia da Língua Portuguesa e da Cultura na CPLP.

“Estamos a lançar este concurso, contando com a participação massiva dos alunos”, afirmou Gildaris Pandim, adiantando que se almeja também conseguir que a banda desenhada passe a ser mais divulgada em Cabo Verde.

Para esta 2ª edição do concurso, foram seleccionados excertos de quatro textos de autores brasileiros e cabo-verdianos, designadamente, “As Teixeiras e o futebol”, de Rubem Braga (Brasil), “A roça ao pé da letra”, de Ana Maria Machado (Brasil), “Chiquinho”, de Baltasar Lopes (Cabo Verde) e “Vidas Vividas”, de Ivone Aida Fernandes Ramos (Cabo Verde).

Este concurso é destinado a qualquer pessoa natural de Cabo Verde com idade máxima de 24 anos, desde que nunca tenha publicado trabalho profissional na área de história em quadrinhos.

Os trabalhos poderão ser apresentados individualmente ou em dupla até ao dia 16 de Julho de 2019.

O edital do concurso, que traz a ficha de inscrição e as informações completas, está disponível no site da Embaixada do Brasil em Cabo Verde, no endereço praia.itamaraty.gov.br.

O II Concurso de Banda Desenhada Nossas Histórias é uma realização da Embaixada do Brasil em Cabo Verde, por meio do Leitorado Brasileiro junto à Uni-CV, com curadoria da professora Gildaris Pandim e apoio do Instituto Internacional da Língua Portuguesa (IILP) e da Biblioteca Nacional de Cabo Verde.

Em relação à publicação da obra “Nossas Histórias – volume 1”, que reúne os trabalhos vencedores da 1ª edição do concurso, realizada em 2018, a mesma traz adaptações para banda desenhada dos contos “Menos Um”, do escritor cabo-verdiano Teixeira de Sousa, “Olhos D´água”, da brasileira Conceição Evaristo, e “Divina, a menina da açucrinha”, da santomense Olinda Beja.

Todos os trabalhos vencedores da 1ª edição foram realizados por estudantes cabo-verdianos.