No quadro do enceramento do programa comemorativo do Dia Mundial do Direito do Autor e do Dia Mundial da Propriedade Intelectual, celebrados nos dias 23 e 26 de abril, as duas instituições rubricaram hoje um protocolo de parceria que marca o cumprimento legal de um “processo fundamental” de cobrança efetiva e contínua dos direitos de autor e direitos conexos no sector hoteleiro na ilha de Santiago.

Para a presidente da SCM, Solange Cesarovna, este protocolo reveste-se de “grande simbolismo”, por ter sido o Hotel Santa Maria o primeiro operador nesta área a abraçar a causa do reconhecimento dos direitos dos autores, músicos, compositores cabo-verdiano.

“É um gesto nobre e depois é um gesto que confirma que o hotel é amigo da música. E é um hotel que faz homenagem aos músicos, compositores e criadores, demonstra de prontidão que acarinha a música e que está ao lado dos músicos cabo-verdianos” enfatizou.

Este trabalho de defesa dos direitos do autor, para a mesma fonte, vai ajudar a resolver uma “grande problemática” que existe no país, que é o facto de a maioria dos criadores e músicos não conseguir viver do seu próprio trabalho, procurando outros meios de sobreviver.

Este estabelecimento hoteleiro, segundo o seu administrador, Bino Santos, tem apostado na música tradicional no seu ambiente e na exibição de videogramas.

Com “este gesto”, precisou, a unidade hoteleira quer garantir a continuidade da “intelectualidade e da criatividade musical cabo-verdiana”.

“O hotel Santa Maria tem sido um hotel que tem apoiado muito a cultura. Recentemente, adotou o conceito da música tradicional enquanto tema do hotel, então faz todo o sentido fazer uma parceria que defende o interesse dos autores e todos os criadores da nossa música” afirmou.

O protocolo determina um valor especifico para que o uso da música seja tocada na rádio ou na televisão, em qualquer parte deste estabelecimento hoteleiro.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.