Um jovem já condenado por vandalizar a estrela do presidente Donald Trump em Hollywood em 2018 foi preso pelo roubo de uma estátua de Marilyn Monroe que adornava um monumento turístico nesse distrito de Los Angeles.

Austin Clay, de 25 anos, foi identificado através de imagens de câmaras de segurança.

Depois de descobrir que estava em liberdade condicional após uma condenação por destruir a estrela de Trump no Passeio da Fama de Hollywood, os investigadores fizeram buscas no seu domicílio na sexta-feira.

Segundo a imprensa local, encontraram pistas que relacionavam o suspeito com o roubo da estátua, que representa a mítica cena do filme "O Pecado Mora ao Lado" (1955), na qual o ar que sai de um ventilador do metropolitano levanta o vestido branco da estrela.

A obra de arte adornava o topo de uma pequena tenda de metal localizada no início do famoso Passeio da Fama, um monumento dedicado a atrizes emblemáticas da indústria do cinema e popular entre os turistas.

Segundo as autoridades, uma testemunha viu um homem escalar a estrutura na noite de 16 de junho e utilizar uma serra para retirar a estátua de Marilyn.

A estátua não foi encontrada e a polícia teme que tenha sofrido danos durante o roubo.

O suspeito foi detido no fim de semana.

Em junho de 2018, Austin Clay destruiu a estrela de Trump com uma picareta. Foi condenado a um dia de prisão, três anos de liberdade condicional, 20 dias de serviço comunitário e a receber atendimento psicológico.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.