Marco Abbondanza falava aos jornalistas após ter sido recebido em audiência pelo Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, a quem informou sobre os preparativos do evento, que este ano comemora o 20º aniversário em Cabo Verde, e dos projetos desenvolvidos no âmbito do festival.

“O festival acontece de 29 de outubro a 04 de novembro na Brava, Santo Antão, Maio, São Filipe, Fogo e Tarrafal de Santiago e contará com atuação de grupos e bandas musicais, artistas de circo e exposição de pintura e artesanato”, adiantou o responsável, realçando que a edição deste ano conta pela primeira vez com presença de jornalistas especializados em turismo cultural e terão a oportunidade de visitas as cinco ilhas.

Por outro lado, disse que o encontro serviu também para convidar o chefe de Estado para presidir a cerimónia de inauguração dos três centros culturais denominado “Centrum Sete Sois Sete Luas” criado no âmbito do evento

Segundo explicou, o projeto, desenvolvido com o apoio da União Europeia e com o patrocínio da Presidência da República, visa desenvolver o turismo cultural nas ilhas mais periféricas do país, criar rotas entre músicas e gastronomias e uma ponte estável entre as ações culturais e o turismo sustentável e de qualidade.

“Cada um dos centros tem grupos culturais com referência de cada ilha e trabalham com importantes mestres internacionais”, assegurou, frisando que essa dinâmica de intercâmbio entre músicos cabo-verdianos e estrangeiros tem permitido as bandas nacionais atuarem em outros países da Europa.

Jorge Carlos Fonseca é presidente honorário do Festival Sete Sois Sete Luas desde 2012.

O Festival Sete Sóis Sete Luas é uma rede cultural de 30 cidades de 11 países que privilegia relações vivas e diretas com os pequenos centros e os artistas, uma viagem pelo mundo Mediterrâneo e pelo mundo lusófono, onde os artistas, os operadores culturais e os espectadores participam nas ações de mobilidade internacional.

Desde 2014, com o apoio da União Europeia, um “mais novo e ambicioso passo” foi dado com a criação dos Centrum Sete Sóis Sete Luas em vários municípios, albergando salas de exposições, restaurantes, lojas de produtos de artesanato e pátios culturais, mas sobretudo, uma variedade de atividades culturais.