A afirmação é do diretor da mostra, Tambla Almeida, e foi feita no ato de apresentação pública da edição deste ano, que deve contar com a presença de “importantes convidados” nacionais e internacionais.

É que, segundo a mesma fonte, regista-se atualmente “grande impulso” por parte da juventude e “muito interesse” da comunidade internacional, que se dirige para este festival com objetivo de nele investir, sobretudo nos jovens que vão participar no concurso “Um minuto”.

Tambla Almeida explicou que esta edição vai ser um marco porque as pessoas estão “mais maduras e conscientes” havendo ainda “mais gente formada” pelo Projeto Oiá e por outras estruturas.

“Temos as universidades com cursos que dão muita importância, não ao cinema, mas pelo menos à vertente digital e audiovisual, o que ajuda na formação do sistema, de quando em vez recebemos um ou outro formador do exterior, mas é fundamental investir na formação fora de Cabo Verde”, concretizou o director do festival.

“A consistência, a maturidade e a mentalidade estão a dar fruto”, concretizou Tambla Almeida, que diz ter um “bom pacote” para a edição deste ano, para um “festival diferente”, em que se pensa o cinema, mas também que sabe “reconhecer e partilhar”.

Relativamente à programação, prevê-se uma mostra de filmes a nível nacional, à base de concurso, mas só para filmes “de e sobre Cabo Verde”, sendo certo que a organização tem recebido “boas contribuições” de produções independentes internacionais.

Daí uma mostra de filmes de Moçambique, duas mostras de filmes portugueses, “Oiá Terra Trem” e “Oiá Super 9”, ligado a filmes feitos com telemóveis, e, do Brasil, deve chegar uma “grande distribuidora”, a Vitrine Films, que cedeu alguns títulos que serão apresentados no evento.

Haverá ainda espaço para poesia, desenho, fotografia, acções de formação, um momento de reflexão sobre a Lei do Audiovisual para o cinema e um outro em que produtores vão apresentar filmes, que se encontra em curso, para 2019 e 2020.

A edição 2018 do Festival de Cinema Oiá vai decorrer em diversos palcos, sobretudo em várias zonas e localidades da ilha, que não especificou, mas também na Avenida Marginal e nas universidades.

A primeira edição do Festival de Cinema Oiá ocorreu em 2015.