O anúncio foi feito hoje, na cidade da Praia, pelo ministro da Cultura, Abraão Vicente, após a renovação de assinatura de protocolo com a CVMóvel, enquadrada no programa de promoção nacional do livro, da leitura e da literatura nacional e lusófona.

Abraão Vicente considerou que a presença do “famoso” ator, apresentador televisivo e “opinion maker” Lázaro Ramos vai fazer a “devida promoção” de Cabo Verde como destino turístico, mas também como “terra da morabeza”.

Quanto à escritora norte-americana de ascendência cabo-verdiana, Shauna Barbosa, adiantou que durante o festival vai apresentar o seu livro “Cabo Verde Blues”, que, segundo Abraão Vicente, está a fazer um “enorme sucesso”.

“Nós conseguimos que na sua apertadíssima agenda conseguisse fazer a sessão de lançamento do seu livro no Mindelo”, regozijou-se o ministro.

O ministro anunciou também a participação de Germano Almeida, Miguel Sousa Tavares, Vera Duarte, Dina Salústio e de Moacyr Rodrigues, para além do Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, na qualidade de escritor.

“A sua participação como escritor confirma a credibilidade do evento pela sua aceitação como escritor”, notou o ministro Abraão Vicente.

Por tudo isto, Abraão Vicente garantiu que vai ser uma semana de “grande qualidade” literária, com “grandes autores” cabo-verdianos e estrangeiros, com a “dupla visão” de promover a literatura cabo-verdiana, “mas sempre de portas abertas para o mundo”.

A realização desta edição na cidade do Mindelo, segundo o ministro, enquadra-se na estratégia de levar a cultura e os “grandes eventos” a todas as ilhas.

“Já estamos a fazer obras no Centro Cultural do Mindelo e todos os aspetos logísticos estão a ser preparados para que de facto quem chegue a Cabo Verde entre pela porta da verdadeira morabeza”, assegurou.

Por sua vez, presidente do conselho de administração do Cabo Verde Telecom, José Luís Livramento, lembrou que a empresa tem sido “um dos principais patrocinadores” a nível do livro, dando estampa à várias edições literárias.

Apontou ainda a participação em festivais, que segundo José Luís Livramento, é uma oportunidade de a população fluir da cultura, uma vez que se não fosse deste modo muitos agentes ou músicos não teriam outras oportunidades.

“Mas também participamos na edição dos discos, no teatro, nos eventos culturais, porque, como diz o preâmbulo, Cabo Verde só se desenvolve através da cultura”, sontetizou,.

A “Morabeza – Festa do Livro” faz parte do plano de investimentos para o programa Promoção Nacional das Artes para 2017/2021, e apresenta o projeto de um festival literário para Cabo Verde capaz de unir África, Europa, Ásia Lusófona e América Latina.

A primeira edição da “Morabeza-Festa do Livro” ocorreu de 30 a 05 de novembro de 2017, na Cidade da Praia.