Segundo Wlodzimierz Szymaniak, decorridos 127 anos após a publicação do “Roteiro do Archipélago de Cabo Verde” esta obra de leitura “muito apreciável” é o “melhor” que existe sobre o mar de Cabo Verde porque é um guia náutico do arquipélago.

A primeira razão que levou os organizadores a fazerem essa reedição, segundo uma resenha crítica do professor Wlodzimierz Szymaniak, prende-se com o facto de não haver trabalhos posteriores “mais completos ou mais valiosos” sobre o mar do País.

“Reparamos que se passaram 127 anos após a sua publicação e o ‘Roteiro do Archipélago de Cabo Verde’ não é muito mais conhecido nem mais aproveitado que no século XIX. Até podemos dizer que há um retrocesso, principalmente na navegação de cabotagem”, criticou.

Para o Professor, o mar continua a ser a “principal riqueza das ilhas que ainda espera ser descoberta e explorada”.

Esta obra, informou à Inforpress, fala sobre portos, baías, ilhéus, ventos, correntes, maresias, ou seja, traz informações “muito úteis” sobre a vida marinha.

“É um roteiro do arquipélago de Cabo Verde, mas marítimo. É um livro interessante para marinheiros, navegadores, pescadores, surfistas e todas às pessoas que vivem ou trabalham com o mar”, assegurou.

O autor, frisou, guia-os através do arquipélago, fazendo-nos descobrir uma “face atlântica das ilhas, que embora já não exista, pode ser desvendada de outra maneira”.

O evento, realizado em parceria com a Livraria Pedro Cardoso, acontece por volta das 18:00 e a apresentação estará a cargo do embaixador da Ordem Soberana de Malta, José Manuel Pinto Teixeira.

Christiano José de Sena Barcellos nasceu a 27 de Agosto de 1853, em Nova Sintra, na ilha Brava, e morreu a 24 de Agosto de 1915 em Portugal, aos 61 anos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.