O titular da pasta da Cultura, que presida a abertura formal da terceira edição da Morabeza-Festa do Livro, que este ano tem como palco principal a ilha do Fogo e extensão à cidade da Praia, disse que é obrigação das câmaras municipais fazerem as bibliotecas municipais funcionarem, sublinhando que o seu ministério já ofereceu dois kits de livros a todas as autarquias.

Além disso Abraão Vicente criticou a ausência dos presidentes das três câmaras da Ilha, Mosteiros, Santa Catarina e Mosteiros, na abertura oficial da terceira edição da Morabeza – Festa do Livro, indicando que não há agenda mais importante na ilha neste momento do que este evento.

“Mobilizamos fundos para trazer à ilha do Fogo um evento de grande dimensão e não é compreensível que os presidentes das câmaras não estejam presentes”, afirmou o ministro Abraão Vicente, para quem é importante que entenda o valor da cultura e a ausência dos mesmos é prova de que a cultura não está a ser valorizada pelas câmaras municipais.

“Se não há um sinal de quem dirige as autarquias de que a cultura é importante não haverá nenhum ministro ou Ministério da Cultura a fazê-la”, disse, reconhecendo que o povo está a entender, tendo elogiado a Casa das Bandeiras pela abertura para que as coias aconteçam com qualidade na ilha.

A cidade de São Filipe, principal cidade da ilha do Fogo tinha na década de 90 do seculo passado uma biblioteca digna de uma cidade, mas há cerca de duas décadas praticamente deixou de funcionar.

O vereador Lucas Alves, que representou a câmara de São Filipe na abertura do evento, disse que em relação a biblioteca é um facto da sua inexistência, indicando que a actual equipa que assumiu a gestão do município em 2016 encontrou a biblioteca inactiva é a sua preocupação, que ainda não conseguiu, é de reactivar a biblioteca municipal.

Para tal, disse, existe contactos com a Biblioteca Nacional e há um trabalho a fazer em todo o centro cultural Herman Montrond onde funciona a biblioteca, observando que há muito material e que é uma questão de reabilitar o espaço, arranjar mais livros e materiais, preparar o pessoal, porque reconhece que o município não tem pessoal preparado para reactivar a biblioteca que consta do plano estratégico de desenvolvimento sustentável de São Filipe, incluindo a reabilitação de todo  o centro

Lucas Alves avança que o município já fez o levantamento para reabilitação do centro e com relação a biblioteca a ideia é avançar com a reabilitação do espaço onde irá funcionar, avançar com capacitação do pessoal e com aquisição de mais livros e outros materiais, porque não satisfaz a situação em que se encontra a cidade sem uma biblioteca.

Com a relação a ausência dos presidentes das câmaras disse que não pode responder por todos, mas que o de São Filipe não pode estar presente por questões de agenda, sublinhando que entende que o festival Morabeza – Festa do Livro é um evento grande, mas há outros compromissos.

A Inforpress soube que os presidentes das três câmaras da ilha do Fogo viajaram na sexta-feira para a Cidade da Praia para integrarem a comitiva do primeiro-ministro que efectua uma visita à Itália e, por isso, as autarquias estavam representadas pelos vereadores que substituem os presidentes.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.