“Acho que é um bom contributo para a literatura cabo-verdiana actual e contemporânea… com algum relevo”, afirmou Fátima Fernandes em declarações à Inforpress, momentos antes da apresentação da obra na Biblioteca Nacional, Cidade da Praia.

No conjunto dos trabalhos da Margarida Fontes, a também professora universitária considerou que “Confidências do Tempo” é uma obra “amadurecida” e uma criação poética já com alguma capacidade da poetisa em se inclinar numa forma mais intensa sobre a escrita.

“É uma escrita mais apurada, mais introspectiva, que dá conta, portanto, de uma preocupação não só de levar o Eu para dentro da poesia, mas também de possibilitar que a poesia venha até nós para se fazer reflectir”, completou.

Quanto ao título, disse esta apresentadora que o vê com “várias leituras”, podendo ser elas as confidências do sujeito poético ao longo do tempo, assim como as confidências do próprio tempo no sentido de o tempo proporcionar um espaço de auto-reflexão permanente.

“É um convite, portanto, a uma maior gestão dessas contradições com que nós vivemos face a este jogo permanente entre passado, presente e futuro e sobre os vários lados que o tempo nos possibilita desenhar nas nossas vidas”, descreveu, completando que “é como que se a Margarida Fontes tivesse dado ao texto a oportunidade de ele mesmo se exprimir sobre as próprias contradições do próprio tempo”.

Fátima Fernandes afirmou ainda que recomenda a obra aos mais jovens, sobretudo as mulheres porque “é uma obra em que a mulher se pensa muito e se dá a pensar através do texto”.

Para esta fonte, “Confidências do Tempo” é uma poesia em que não se vê apenas o lado da vivencia, da paixão, da maternidade ou do feminismo, mas que pode levar o leitor a equacionar sobre “muita coisa”, nomeadamente para quê que serve o tempo, como é que o tempo tem o impacto sobre os nossos actos e as decisões de cada um.

Com 100 páginas, “Confidências do Tempo” é segundo livro de Margarida Fontes, depois de De Lírios, lançado em 2014.

O livro, que tem a chancela da Livraria Pedro Cardoso e já se encontra à venda nesta livraria, na Cidade da Praia, e também em Lisboa, em lugares como Almedina e Sílabo Edições. A ideia é apresentar também o livro no Fogo, ilha natal da autora, mas ainda, conforme disse, não há uma data.

Margarida Fontes é licenciada em Comunicação pela Universidade Federal da Bahia (Brasil) e mestre em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social (ESCS) do Instituto Politécnico de Lisboa (Portugal).

Além de seus dois livros, publicou poemas inéditos em seis antologias com poetas cabo-verdianos e estrangeiros, editadas em Cabo Verde, Espanha, Portugal e Brasil.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.