O evento este ano evoca o 70º aniversário do Desastre da Assistência, ocorrido a 20 de Fevereiro de 1949 e é protagonizado pela Fundação Amílcar Cabral em parceria com a Associação dos Combatentes da Liberdade da Pátria (ACOLP) e o Instituto Pedro Pires (IPP), com apoio do Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas.

O concerto, segundo a organização, vai reunir músicos e artistas de diferentes gerações, os quais, durante aproximadamente 60 minutos interpretarão músicas cabo-verdianas e guineenses, para além da declamação de poemas, na sua maior parte ligados à resistência ao colonialismo e a Amílcar Cabral.

O objectivo é contribuir para um “maior conhecimento” da história da luta de libertação nacional e do seu líder, Amílcar Cabral.

Antonieta Lopes, Body, Charles Gomes, Eric Tavares, Hélder Tavares, Khyra Tavares, Natty Martins, Nicolau Soares, Quim Bettencourt, Rosy Timas, Samory Araujo, Terezinha Araujo, Tété Alinho, Totinho e Tradison di Terra, são artistas e grupos que vão prestar este tributo a Amílcar Cabral, as 19:30, no Palácio da Cultura Ildo Lobo.

Amílcar Cabral nasceu a 12 de Setembro de 1924, em Bafatá ( Guiné-Bissau), filho de pais cabo-verdianos, e foi assassinado a 20 de Janeiro de 1973, em Conacri, antes de ver Cabo Verde e Guiné-Bissau tornarem-se independentes.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.