Segundo um comunicado do Governo enviado hoje à Inforpress, 80 escolas, associações e ONG submeteram a candidatura para o financiamento, num total de 3.529 beneficiários de todas as ilhas, à exceção da Boa Vista.

Entretanto, informou, foram apenas selecionadas 70 escolas, associações e ONG e a seleção definitiva foi feita após o período alargado de entrega de toda a documentação em falta para completar o processo de candidatura, conforme o disposto no artigo 7º do regulamento do Programa BA Cultura.

O Programa Bolsa de Acesso à Cultura, de acordo com o mesmo documento, foi pensado e implementado com o objetivo de dar acesso e massificar o ensino das artes em Cabo Verde.

A missão do programa, continuou, é garantir que a população com menos recursos não fique excluída da “fruição da arte” e também dar sustentabilidade às pequenas iniciativas das escolas de ensino artístico, financiando as propinas dos alunos que são de famílias com baixo poder económico, para a frequência de aulas, ateliês e workshops de pintura, dança, música, teatro.

“A cultura tem sido um baluarte do Governo da IX Legislatura e o programa BA Cultura tem dado novo rumo ao ensino artístico no país”, lê-se no comunicado.

Recorde-se que na primeira fase de candidatura das escolas, associações e ONG o programa beneficiou 1.500 crianças de 42 escolas em todo o território nacional.