Trata-se de 42 quadros pintados a acrílicos, nos últimos dois anos.

Em entrevista a Inforpress, o artista, que se define como detentor do seu estilo próprio “figurativo, abstrato e realista”, explicou que “Especificidade” simboliza a arte através da sua cultura e identidade.

Conforme avançou tenta sempre associar o facto de ter nascido numa localidade multicultural de Santo Antão, em Fajã dos Cumes, no interior da Ribeira Grande, para associar as influências do dia-a-dia à sua origem.

A obra, segundo o autor, demonstra uma certa destreza manual nestes tipos de pintura, baseados sobretudos em acrílicos e a guaches, retratando essencialmente os aspetos sociais marcantes da vivência das gentes de Santo Antão como as romarias, com grande enfoque para São João e Kolá, produtos agrícolas locais e corridas de cavalos, entre outras marcas da ilha.

Severo Delgado assegurou que a exposição “Especificidade” tem estado a contar com “grande adesão” do público e que os ecos recebidos são “bastante positivos” para quem da pintura pretende transmitir toda a sua vivência para com o mundo inteiro.

Realçou que com a sua influência consegue obter a maior parte dos materiais necessários para os seus trabalhos, no estrangeiro, e uma parte no país, mas que o seu projeto passa, nos próximos tempos, para a abertura de um novo ateliê, tanto em São Vicente como na exposição do Palácio Ildo Lobo, virado para aulas e workshops de pinturas para transmitir os seus conhecimentos, principalmente “à malta jovem”, dedicada em trabalhar a arte.

Religioso e ponderado na sua forma de viver, como revelou, disse que se mantém em “contínua busca” de uma 2relação harmoniosa” com os aspetos que os rodeiam, privilegiando o “equilíbrio físico, mental e espiritual”.

A par de exposições, vem trabalhando há 26 anos em várias atividades artísticas como desenho gráfico, desenhos publicitários, pinturas de autorretratos e em peças artesanais,

Condecorado em 2010 com a Medalha do Vulcão, pelo Presidente da República, pelo seu “contributo em prol da cultura de Cabo Verde”, Severo Delgado já expôs em vários países e as suas obras “estão evidentes em grandes salas”, instituições públicas e privadas, tanto no país como no estrangeiro.

Vencedor de vários prémios e menções honrosas, já participou em várias exposições internacionais, em países como Alemanha, Portugal, Holanda, Luxemburgo e Estados Unidos, sendo que no país já realizou mostras em São Vicente, Sal, Santiago, São Nicolau e, naturalmente, em Santo Antão.

SR/AA

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.