Este jovem de 26 anos de idade, natural de São Miguel, interior da ilha de Santiago, exerce a função de agente há dois anos, mas paralelamente vem se dedicando à escrita de poemas na sua língua materna, o crioulo.

Hoje, em conversa com a Inforpress, Lisandro Almeida disse que em 2017 começou a escrever os poemas na sua página no Facebook, com o perfil “Sentimentos em poesias”, mas agora está à procura de uma oportunidade para divulgá-los em áudio e livro.

Segundo disse, os seus poemas estão ligados ao amor, à família, às vivências, à violência baseada no gênero, à imigração, aos problemas sociais, isto é, escreve um pouco de tudo dependendo da sua inspiração.

Até agora, informou, já tem escrito mais de 30 poemas, mas devido a dificuldades financeiras, não teve oportunidade de editar um livro.

Entretanto, a mesma fonte pretende procurar apoio junto de instituições de cariz social, principalmente as que trabalham com crianças.

A ideia é ter o livro financiado por estas instituições e todo o dinheiro da venda reverter-se a favor delas, informou.

Para além dessas organizações, este jovem quer participar em concursos literários, que dão oportunidade aos novos talentos de publicar um livro.

Lisandro Almeida está ciente de que existe muitas organizações, inclusive em Portugal, que apoiam esta iniciativa, mas, no seu entender, os meios que têm utilizado para divulgar esses concursos podem não ser os “mais eficazes”.

“Podemos não ter acesso aos meios que utilizam”, justificou este jovem que vive no interior da ilha de Santiago, ajuntando que muitos jovens não têm conhecimento quando divulgam a abertura de um concurso.

Sendo a poesia o seu amor, Lisandro Almeida acredita que brevemente terá o seu desejo concretizado.

“Quanto mais oportunidades, mais vontade tenho de divulgar o meu trabalho. Só peço um mínimo de chance porque através disso posso conquistar os próximos passos”, assegurou.

Por ser um jovem persistente, Lisandro incentiva os outros jovens a focarem nos seus talentos, a mostrarem diferença e a nunca desistirem dos seus sonhos.