David Hopffer Almada avançou essa informação à Inforpress, após audiência com hoje com o chefe de Esatado.

Conforme explicou, a ACL está promovendo um conjunto de atividades durante o ano, para homenagear escritores cabo-verdianos, mais concretamente, os Claridosos, que “deram um novo rumo impulso” à literatura em Cabo Verde.

“Queríamos que o chefe de Estado estivesse presente nesses dois atos e ele aceitou prontamente”, indicou David Hopffer Almada.

Segundo disse, o programa vasto que a ACL tem vindo a desenvolver ao longo do ano, faz lembrar as pessoas esses escritores, pelas suas obras e atividade literária, sendo que periodicamente destacam um autor.

“Tratando-se dos Claridosos pelo papel que desempenharam na questão da evolução literária em Cabo Verde, e das mudanças que isso provocou, decidimos a nível da academia, que deveria ser uma homenagem ao mais alto nível”.

Por fim, destacou a importância de homenagear escritores nacionais, apontando ser a dignificação e reconhecimento de mérito, uma vez que os escritores são personalidades que têm presença e que têm dignidade, respeitados pelas instituições do país.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.