O trabalho discográfico, escrito por Rui de Pina e produzido por Antoine Azevedo e Frantz Rolles, foi lançado junto da comunidade emigrada nos Estados Unidos da América no passado mês de fevereiro, mas o artista pretende fazer a apresentação do álbum na sua cidade natal, São Filipe, por ocasião das festividades.

“Essencial” comporta doze faixas musicais, incluindo alguns temas gravados em anteriores trabalhos, nomeadamente “sensason fatal”, “nha grandi amigu”, “disgrasa”, “falta di mi”, “nôs ê namoradu”, “nu fikâ djuntu”, “fazê-m amor”, “vaziu”, “pensa ná mi”, “kondenadu pa tradison”, “djar-fogu na nha korasan” e “balada do Fogo”, de autoria do padre alentejano Cláudio Simões, que viveu alguns anos na ilha.

Este trabalho, segundo o artista, é dedicado a Jorge Fidalgo, Manuel Barbosa Neves de Pina e Eugenia Medina Alves de Pina (pais do artista).

Neste trabalho participaram músicos como Antoine Azevedo, Calú de Guida, Zé Timas, Djim Job, Ze Rui de Pina, Linkin, Many Baptista, Denis Mota, Nadia, Frantz Rolles, Ungrid Monteiro, Toy Vieira, Awgwshto Pires, Ney Miranda, James Baker, Tim Mayer, Rochelle Pina, Adilson de Pina, Kiki Barbosa, Humberto Ramos, Mark G, Augusto “Talulu” Pires e Zé Galvão, tendo sido gravado e misturado nos estúdios Roll-in-tracks, Tony Cabral e Big T.

Rui de Pina disse que “O Essencial” permite reviver o passado, sentir o presente e perspetivar o futuro em termos da música cabo-verdiana, indicando que todos os lucros deste trabalho destinam-se a obras de caridade.

Este justifica a vontade de fazer o lançamento do álbum por ocasião das festas do Dia do Município e da Bandeira de São Filipe, porque duas faixas, “balada do Fogo”, de Padre Simões, e “Djar-fogu na nha korasan”, foram escritas sobre São Filipe e beneficia a cidade, segundo o artista.