Abrãao Vicente fez esta afirmação hoje em declaração à imprensa, na Cidade da Praia, à margem de uma exposição de livros editados na língua cabo-verdiana, no âmbito das comemorações alusivas ao Dia Internacional da Língua Materna.

De acordo com o governante as transferências da segunda tranche serão feitas até ao final de hoje para as contas dos cinco grupos de São Vicente, sendo que a Associação Escola de Samba foi contemplada com 800 contos, e, com 1000 contos cada, o Grupo Carnavalesco Monte Sossego, Cruzeiros do Norte, Grupo Recreativo Flores do Mindelo e a Associação Carnavalesco Vindos do Oriente.

Também os três grupos oficiais de São Nicolau (Ribeira Brava), a Associação Copa Cabana, a Associação Estrela Azul e o Brilho da Zona, que vão receber 800 contos cada.

O ministro informou ainda, que as câmaras municipais que fizeram um pedido formal ao Ministério vão receber um montante de 450 contos cada, montante com o qual farão a repartição aos grupos de animação, escolas e jardins.

Entretanto, justificou o atraso na transferência da segunda parte se deve primeiro ao atraso na prestação de contas por parte dos grupos e depois ao envio tardio da transferência do Fundo do Turismo para as contas do Ministério da Cultura.

“É o primeiro ano que o Ministério da Cultura assume um valor tão elevado de financiamento aos grupos e pela primeira vez antes do Carnaval os grupos vão receber todo a tranche. É importante termos em mente o que tem sido o histórico dos financiamentos do Ministério”, revelou.

“O Governo assumiu propositadamente esta estratégica nessas duas ilhas por serem aquelas onde o Carnaval já conseguiu se estabelecer e trazer esta distribuição de rendimento e incentivo para a programação turística do país”, explicou, por seu turno, o diretor nacional das Artes e Indústrias Criativas, Ivan Santos, quando anunciava, recentemente a linha de financiamento ao Carnaval denominada “Carnaval Factory”.