O vereador da Cultura na Câmara Municipal do Tarrafal, Daniel David Soares, afirmou, no passado dia 07 de março, que os grupos carnavalescos no município não são oficializados e que outrora recebiam dinheiro para desfiles de Carnaval que iam para a conta de terceiros e não para os grupos.

“Ficamos mesmo tristes com as insinuações feitas pelo senhor vereador da Cultura de que os representantes dos grupos de Carnaval têm estado a desviar o dinheiro do Carnaval para uso pessoal”, lamentou a presidente do grupo Estrelas do Mar, Inácia Mendes.

Esta responsável que falava esta terça-feira, no município do Tarrafal, em nome dos demais representantes dos quatro grupos oficiais do Tarrafal exigiu um pedido de “desculpas formal” por parte do autarca.

Os grupos carnavalescos contrariaram ainda a afirmação do vereador da Cultura de que no município não há grupos oficiais, tendo garantido que todos estão inscritos na base de dados do Ministério da Cultura.

Aliás, Inácia Mendes lembrou que os grupos têm estado a receber convite da tutela para participação nos fóruns de Carnaval e que em 2016 receberam kit de repercussão do mesmo, razão que a leva a afirmar que se consideram grupos formais.

Para ela, se o Carnaval não está a evoluir naquele município do interior de Santiago a “culpa e da própria câmara municipal”, que, conforme disse, “não tem estado a incentivar e a subsidiar os grupos e quando diz que vai apoiar, os subsídios chegam tardiamente”.

“A Câmara Municipal do Tarrafal tem um vereador [da Cultura] que não motiva em nada, que não respeita os grupos oficiais de Carnaval. Se houver suspeita de que os grupos têm estado a desviar o dinheiro do Carnaval é da responsabilidade da edilidade chamar e comunicar aos grupos e ainda pedir justificações”, lançou.

“Tarrafal tem quatro grupos oficiais, sendo dois de Mangue e dois de Chão Bom”, finalizou.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.