Em declarações à Inforpress, o presidente do grupo, Jailson Juff, avançou que as peças, de 180 metros cada, pertenciam ao primeiro carro alegórico, denominado ‘Jardim do Éden’, que desfilou logo a seguir ao grupo abre-alas.

“O roubo foi efectuado entre segunda e terça-feira. Já fizemos queixa na PN e agora estamos a espera para ver se conseguimos recuperar as peças. Elas foram arrancadas de andor e esta terça-feira quando fomos desmontá-las já não estavam lá”, explicou Jailson Juff, que avançou que o grupo tinha a intenção de guardar para depois vender as peças, caso encontrasse interessados.

“Queríamos vendê-las. Foram feitas de esferovite e embarradas, mas eram as principais peças que representavam o tema do nosso grupo no desfile do Carnaval deste ano”, concretizou a mesma fonte.

O grupo Cruzeiros do Norte desfilou este ano com o enredo “Tudo a dois” e ficou no segundo lugar, com 259,3 pontos, atrás do Monte Sossego, que conquistou 265,8 pontos, e foi coroado vencedor do Carnaval 2020, em São Vicente.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.