Passava das 21h30 quando os foliões do grupo Batucassamba estavam totalmente posicionados na Avenida Cidade Lisboa para avançar naquele que é o único desfile nocturno da cidade da Praia.

Segundo a responsável da organização, Sara Borges, quase 300 foliões juntaram-se ao grupo este ano, apesar da expectativa do Batucassamba era chegar aos 400.

O grupo desfilou pela sétima vez na capital já que desde 2013 tem vindo a dar um outro brilho ao último sábado antes do Carnaval.

O Batucassamba saiu dividido em 9 alas, com várias figuras de destaque, um carro da banda e um pequeno carro alegórico idealizado pelo artista plástico Domingos Luísa que marcou presença no desfile.

Desfilando com o enredo "Doce Guerra: Um Hino a Cabo Verde, do Músico e Compositor Antero Simas", o colectivo arrastou para a Avenida Cidade Lisboa centenas de pessoas que se acumularam ao longo do percurso, uns em pé, outros sentados nas bancadas colocadas para o evento pela Câmara municipal da Praia.

Como já tinha sido anunciado pelo grupo, as alas continham alguns elementos que caraterizam as ilhas como a dança tradicional; elementos naturais com o vulcão, o mar, as praias, vales e montanhas, as dunas e o sol, e ainda as mornas e a poesia.

O cortejo carnavalesco que foi liderado pela comissão de frente com os bailarinos do grupo Fidjos di Bibinha Cabral contou com a presença de pessoas de todas as idades, inclusive uma comitiva de Baianas, e terminou com uma última ala intitulada “Incomenda d’terra”.

A música do grupo intitulada “Trovador” foi composta por George Tavares, músico que também marcou presença no evento.

O desfile que percorreu toda Avenida Cidade Lisboa, contou com a transmissão televisiva na TCV e terminou depois das 23h00 da noite.

Para surpresa de muitos dos presentes, no final do desfile do grupo, surgiram os Mandingas Ariah de Norte.

No domingo é dia dos mais pequenos invadirem o sambódromo com o desfile das escolas, sendo que o desfile oficial acontece no dia 5, na terça-feira de Carnaval.