O Vindos do Oriente, que revalidou o título conquistado no ano passado, totalizou 165,5 pontos, cabendo ao Monte Sossego, o segundo classificado, 165,1 pontos, segundo o veredicto do júri.

Tido pelos mindelenses e visitantes como um dos melhores carnavais de sempre, a edição de 2018, com efeito, registou, mesmo assim, no momento da divulgação dos prémios, na tarde de hoje, na Rua de Lisboa, vozes dissonantes em relação ao trabalho do júri que, como se sabe, nunca consegue agradar a todos.

Se Vindos do Oriente, no conjunto, foi o campeão do Carnaval 2018, o Monte Sossego, segundo classificado, por seu lado,  “varreu” os prémios individuais ao conquistar a melhor música, rainha de bateria, mestre-sala, porta-bandeira, rei e rainha.

O Vindos do Oriente, a nível individual, conquistou, por seu lado, os títulos de 2ª e 1ª damas e o melhor carro alegórico.

A comissão organizadora distinguiu ainda os artistas criadores dos trajes do rei e da rainha do Carnaval, prémio que coube à dupla Boss/Valdir, autores dos trajes do grupo Monte Sossego (rei e rainha).

A presidente do grupo vencedor, Vindos do Oriente, Lili Freitas, considerou que já estava à espera de conquistar o título, pois o seu grupo, indicou, apresentou um tema “muito forte”, sobre África, que o povo acolheu bem porque se sentiu africano.

“Muito contente, mas a preocupação para o futuro prende-se com a falta de espaço para os grupos confeccionarem os seus andores e temos que ver com a câmara a melhor solução”, sintetizou Lili Freitas, satisfeita por mais um título do grupo que dirige.

Já aos grupos Cruzeiros do Norte, que se classificou na terceira posição como 159,2 pontos, bem como o último classificado, e Flores do Mindelo, com 131,1 pontos, não coube qualquer prémio individual, o que dá o sinal da luta a dois neste Carnaval 2018 entre os grupos Vindos do Oriente e Monte Sossego.

"Fizemos um desfile brilhante, glamoroso e emoção. Nós desfilamos com coração. Somos felizes com o que fazemos. Não gostámos nem um bocadinho do resultado mas aceitamos a decisão do júri. Continuaremos a contribuir para a elevação do Carnaval de São Vicente com todo o orgulho", considerou no final António Duarte, presidente do grupo Monte Sossego.

No final, o presidente da Câmara Municipal de São Vicente, Augusto Neves, entidade que organiza o certame, congratulou-se com o “fantástico” Carnaval que a ilha apresentou “mais uma vez” e prometeu “seguir a trabalhar” para o seu engrandecimento, ao mesmo tempo que destacou o “excelente” trabalho dos quatro grupos e o comportamento “exemplar” dos sanvicentinos.

“Foi um grande Carnaval a todos os níveis e vamos continuar a trabalhar  para melhorar cada vez mais este grande espetáculo, este produto, que é o Carnaval, esperando mais envolvimento das empresas e entidades”, considerou o autarca.

Segue-se, domingo que vem o enterro do Carnaval, numa iniciativa dos mandingas da Ribeira Bote.