Neste ano, conforme avançou Dudu Nobre, hoje, à imprensa, no Mindelo, preocupou-se mais com a questão dos carros alegóricos, pelo que trouxeram mais profissionais ligados a esta área, como ferreiros e escultores, do que nas outras edições em que se focou essencialmente na questão de desenvoltura e dança.

A decisão foi tomada, segundo a mesma fonte, tendo em conta a necessidade verificada no Carnaval de São Vicente e consensualizada com os responsáveis dos grupos.

“Acho que já para o próximo Carnaval já vai ser notado a diferença, principalmente na questão de escala dos carros e aquela coisa toda”, disse o cantor e empresário, adiantando contudo que se manteve as outras formações já habituais, como a de bateria.

Aliás, neste quesito, ajuntou, são “nítidas as mudanças locais”, por exemplo em relação ao ritmo que antes era “muito acelerado” e que provocava um certo cansaço nos foliões.

No geral, desde a primeira edição, Dudu Nobre disse notar uma “evolução muito grande” tanto para Cabo Verde, como para o Carnaval brasileiro, no Rio de Janeiro, e aponta o exemplo de escolas de samba no Brasil que retrataram os mandingas nos últimos desfiles.

“É bem ‘bacana’ a gente ver que está rolando essa troca de informação, porque na verdade a gente não vem aqui só para dar aulas, mas para mostrar o nosso conhecimento e colher este e levar para o nosso Carnaval”, reforçou.

Uma partilha entre carnavalescos brasileiros e cabo-verdianos, que sobressai nestes workshops do Carnaval de Verão, iniciados hoje e que, conforme a mesma fonte, “estão dando frutos”, exemplificando com a música que vai apoiar o desfile, no dia 06 de Agosto, resultante da parceria entre Dudu Nobre e dos artistas cabo-verdianos JC e Anísio Rodrigues.

Da parte da Câmara Municipal de São Vicente, a vereadora da Cultura, Solange Neves, garantiu ser uma “aposta forte” desde o primeiro ano da parceria com Dudu Nobre, em 2017, para que o Carnaval de São Vicente pudesse ganhar a cada ano.

Daí a razão de terem trazido áreas diferentes, que foram concertadas com os grupos e com a Liga Independente dos Grupos de Carnaval de São Vicente (LIGOC-SV).

“E a câmara municipal vai continuar a postar nestas melhorias, sempre em concertação com os grupos, porque eles melhor do que ninguém sabem as dificuldades por que passam”, afiançou, não avançando os montantes gastos, mas garantindo um “‘feedback’ positivo” dos grupos, quanto à melhoria a cada ano.

As aulas relativamente aos carros alegóricos, segundo a mesma fonte, vão ser ministradas no espaço da Feira Internacional de Cabo Verde (FIC), na Laginha, e as de bateria e outras decorrem no Liceu Ludgero Lima e na Escola Salesiana.

Acontecem de hoje até o dia 05 de Agosto, contando com um ensaio técnico no final de semana e culminam na próxima terça-feira, 06 de Agosto, com o desfile do Carnaval de Verão.

No desfile cada grupo posiciona-se, ajuntou Solange Neves, como um bloco e cujo sorteio ditou Cruzeiros do Norte em primeiro lugar, seguido de Monte Sossego, Estrela do Mar, Flores do Mindelo e Samba Tropical, por último.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.