Com vários anos provando ser possível fazer “milagres” com materiais considerados lixo, os professores cada vez vêm ganhando mais adeptos que descem à Morada (centro da cidade do Mindelo) precisamente para os ver desfilar.

Sábado não foi excepção, várias foram as pessoas que encheram os passeios e mostraram-se “maravilhados” com o “espectáculo”, como dizia uma espectadora.

Uma “maravilha de desfile”, tal como outro espectador descrevia, que desta vez entrou no mundo do cinema e trouxe consigo ícones, entre quais Charles Chaplin, Carmen Miranda e ainda serpentes, piratas, vikings, guerreiros, índios e bailarinas.

Um filme apresentado em oito alas, que deram utilidade a materiais como sacos, plástico, papel e tampinhas, e que logo à primeira vista nem se consegue notar com o acabamento que lhes é dado.

Entretanto, a folia mindelense continua no hoje, em que das 14:30 às 17:30 estão programados mais 13 grupos, cinco dos quais de mandingas, para além de grupos de crianças até aos mais adultos que saem de vários bairros da ilha. O desfile será encerrado com a charanga da bateria do Mindelo Samba.

Na segunda-feira, 24, véspera do dia do desfile dos grupos oficiais, todas as atenções voltam-se para Escola de Samba Tropical, um dos grupos mais famosos de Cabo Verde, por ostentar “pomposidade, brilho e glamour” nos seus desfiles, que ocorrem tradicionalmente à noite, com foliões de várias ilhas de Cabo Verde e também emigrantes.

Na terça-feira, das 14:00 às 14:30, há ainda os grupos do Carnaval espontâneo, que vão mostrar a sua criatividade ao público, em disputa ao Prémio Kakoi – Carnaval Artesanal, atribuído pelo Ministério da Cultura, através do Centro Nacional de Artesanato e Deisgn (CNAD).

Depois disso, a arena da Rua de Lisboa abre-se aos cinco grupos oficiais. O primeiro a entrar é o Flores do Mindelo, seguido do Cruzeiros do Norte, Monte Sossego, Vindos do Oriente e por último Estrela do Mar. Os vencedores estão conhecidos na quarta-feira, a partir das 15:00.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.