Milhares de pessoas fizeram-se às ruas de Mindelo e periferias para acompanhar o desfile dos Mandingas de Ribeira Bote, num desfile que, conforme Madelino da Luz, decorreu na “tranquilidade e sem sobressaltos”.

“Não houve nenhuma ocorrência, apesar de tanta gente que esteve nas ruas”, assegurou o responsável, adiantando ter a Polícia Nacional montado um sistema de segurança, que esteve ativo desde o arranque até à volta dos Mandingas ao estaleiro.

Como garantia, segundo a mesma fonte, fez-se questão que o grupo cumprisse o horário de sair às 14:00 e voltar para a zona de Ribeira Bote ainda antes do anoitecer, numa forma de “evitar distúrbios” e ter a segurança controlada ainda com a luz do dia.

Quanto aos foliões, desde crianças, jovens e adultos mostraram ser bem ordeiros e acompanham com civismo os homens e mulheres de saiotes e pintados de preto, que saíram, neste primeiro desfile, de Ribeira Bote, passaram por Cruz, Madeiralzinho, Chã de Alecrim, Centro da cidade até voltar ao ponto de origem, sempre ao som da batucada e de muita dança.

Este ritual está programado para repetir-se todos os domingos até 10 de março, dia de enterro do Carnaval, mas sempre com um itinerário diferente, que o presidente dos Mandingas de Ribeira Bote, Nilton Rodrigues, não quis divulgar para “não criar expectativas” e também para haver mais gente na hora de largada.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.