Segundo a responsável, a ideia deste tema surgiu desde o ano passado com o intuito de resgatar brincadeiras antigas que as crianças de hoje não conhecem e que foram se perdendo ao longo do tempo e com o uso de novas tecnologias.

Conforme explicou, o tema central é dividido por classes e subtemas, assim ficou distribuído no primeiro ano de escolaridade, os jogos de pipa, o segundo ano, a brincadeira “Soldado Cabo Forreal”, no terceiro ano, jogos de pião, no quarto ano, cantigas de roda, no quinto ano, casamento inglês e no sexto ano, “Trouxe as cartas”.

Realçou ainda que o Carnaval este ano é do “agrupamento escolar”, estarão juntos na festa do Rei Momo a escola básica Lucília Freitas e o Liceu Pedro Corsino de Azevedo, a que se juntam alunos, pais, encarregados de educação e professores, ou seja, toda a comunidade académica.

Adiantou ainda que a confecção das roupas dos alunos do primeiro ao sexto ano está sendo feita, neste momento, por costureiras, enquanto, a dos alunos, a partir do sétimo ano, está sendo produzida nas salas de aulas mediante orientação dos directores de turma, designadamente, trajes e adereços.

“Assim, poderemos desfilar juntos num bloco, como se fosse uma única sequência” explicou.

A escola Lucília Freitas tem em torno de 510 alunos, mas a responsável, avançou que mais de 50 por cento vai participar, embora, muitos alegam motivos pessoais e/ou religiosos.

No entanto, a “perspectiva é boa” porque sempre “temos tido boa adesão”, justificou.

O Carnaval de 2020 assinala-se na terça-feira, dia 25, mas a escola Lucília Freitas prevê desfilar nos dias 21 a partir das 16:00.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.