A poucas semanas do Carnaval, o SAPO esteve à conversa com o presidente e fundador do grupo Samba Jó, João Elias Teixeira, mais conhecido por Jó, para saber como andam os preparativos para o Carnaval da Praia 2018.

Jó revela que os preparativos estão a correr bem, mas ainda há muito trabalho pela frente. “Estamos a fazer o possível para levar tudo o que projetamos para a avenida e não queremos deixar nada incompleto. Queremos mostrar o Samba Jó de sempre”.

No que se refere a patrocínios, o grupo já recebeu 500 mil escudos da Câmara Municipal da Praia, mas segundo Jó, ainda estão a enfrentar dificuldades financeiras.

“No mês de dezembro recebemos 200 mil escudos do CMP que foram investidos na construção de um andor. Agora, em janeiro, recebemos mais 300 mil escudos que já gastamos na construção de mais um andor e em outras despesas do grupo. Estamos a enfrentar grandes dificuldades financeiras por causa do orçamento disponibilizado pelo edil”, explica.

Jó revelou ainda, que o orçamento do grupo para o carnaval deste ano era de 1.150 mil escudos. “Já mudamos todo o nosso projeto para poder caber no orçamento disponibilizado pela CMP”, afirma.

“Maravilhas do Universo” é o enredo do grupo e a música é de autoria de Bruno Duarte, um compositor e músico natural da ilha de São Nicolau.

“Somos um grupo com seis anos de existência e sempre trabalhamos com brilho. Sempre escolhemos temas relacionados com o brilho e a folia do carnaval”, explica a escolha do enredo.

O Samba Jó vai levar seis alas, duas alas de passistas e uma comissão de frente, um grupo de jovens mindelenses com pinturas corporais, bem como 2 carros alegóricos e 380 figurantes para a Avenida Cidade de Lisboa.

No que diz respeito às figuras de destaques, o líder do grupo diz que vão ter porta-bandeira e mestre-sala, rainha e rei e rainha de bateria.

Questionado sobre as adaptações na Avenida Cidade de Lisboa, Jó diz-se “contente” com as mudanças. “O Carnaval da Praia tem vindo a melhorar e este ano as condições estão a permitir um bom carnaval. Estamos contentes com as obras da CMP”.