Depois de em 2016 ter ficado em segundo lugar no pódio no desfile oficial do carnaval da capital, o mentor, João Elias, mais conhecido por Jó, explica que o grupo vai regressar à avenida apesar de todas as dificuldades.

A nível de financiamento, no passado dia 3, o grupo recebeu uma verba da Câmara da Praia, cujo valor o responsável não adiantou mas salienta que o montante é calculado com base no regulamento que diz que deve ser levada em conta a classificação do ano anterior.

Jó lamenta que o ministério da Cultura não dê apoios este ano (ao carnaval da Praia) mas salienta que gostaria que a entidade cumprisse com o pagamento de uma dívida de 100 contos referentes a 2016.

O grupo vai sair com o enredo “Somos coloridos. Paz e amor, sem preconceito” e pretende levar uma mensagem inclusiva de paz, amor, compreensão e maior respeito pelo próximo.

O responsável adianta que o grupo vai sair com cerca de 200 figurantes mas lamenta o ruído que se gerou à volta do hipotético cancelamento do Carnaval da Praia levou com que alguns figurantes desistissem de participar.

O grupo está a ensaiar desde janeiro mas com poucas condições. “Todos os anos, pagávamos o liceu (de Palmarejo) para os ensaios mas só nos davam 15 minutos de ensaios”, desabafa.

Daí que este ano o grupo optou por ensaiar na rua, também no Palmarejo, que não apresenta condições de segurança nem de privacidade.

Os preparativos a nível dos trajes decorrem a “passo lento” por causa dos constrangimentos financeiros.

O grupo ambiciona sair com um andor e uma réplica no desfile de 28 de fevereiro.

Os atrasos levaram com que a música do grupo ainda não esteja gravada, faltando a melodia para o tema.

“Nunca tivemos patrocínios. Sempre enviamos cartas a pedir, mas este ano não o fizemos. Para quê? Só saímos com força de vontade”.

O responsável compreende a decisão da maioria dos grupos de 2016 em não desfilar e salienta que apesar dos grupos da Praia não desejarem a igualdade com os grupos de outras ilhas (São Vicente e São Nicolau) mas que este ano houve falhas, nomeadamente nas inscrições que normalmente acontecem em novembro.

Salienta que o grupo gostaria que houvesse ao menos prémios de participação que poderiam ser uma ajuda para os grupos e que o Samba Jó “espera abrilhantar o Carnaval da Praia de 2017”.

Além de Samba Jó, marcam presença no desfile oficial de 2017 os grupos: Deusa do Amor, Maravilhas do Infinito e Jovens de Vila Nova, escolas do EBI, jardins infantis e grupos de animação.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.