Sallette Rocha descobriu o gosto pelo Carnaval ainda criança com a avó paterna que vendia doces e salgados na Rua de Lisboa durante os desfiles dos grupos do Mindelo. “Lembro que ficava ao lado da minha avó em cima de um banco a assistir os desfiles. Perguntava-lhe se quando crescesse ela iria comprar-me uma roupa de Carnaval”, recorda nostálgica.

Em entrevista ao SAPO, revela que aos 12 anos realizou o sonho de desfilar em um dos grupos oficiais de São Vicente, do qual não se recorda o nome, e desde então o Carnaval é a sua festa preferida. “A batucada faz-me arrepiar. Para mim, o Carnaval é uma terapia e imagino-me a sambar até à velhice, nem que seja no grupo das Baianas”, diz as gargalhadas.

Em 2009, aos 19 anos, deixou a ilha do Monte de Cara rumo a Portugal, mais precisamente a Lisboa, cidade que escolheu para fazer o curso de Oficial de Justiça e onde reside há 11 anos.

Foi só em 2017 que o bichinho do Carnaval falou mais alto e decidiu regressar ao arquipélago para desfilar como figura de destaque no grupo Monte Sossego.

Diz que no ano seguinte, devido a motivos profissionais, não participou no Carnaval do Mindelo e em 2019 desfilou como musa novamente no Montsu. “Foi maravilhoso e fui bem acolhida pelos integrantes do grupo”.

Este ano, foi desafiada por uma amiga que desfila no Estrela do Mar para ser a Rainha de Bateria do grupo. “No início, encarei o desafio como uma brincadeira, mas depois o presidente da escola entrou em contacto comigo e aceitei o convite. Sou apaixonada pelo Carnaval e estou aqui para me divertir. É claro que é uma competição e vou dar o meu máximo no sambódromo da Rua de Lisboa”, diz.

Ser Rainha de Bateria exige muito em vários aspetos. Ciente disso Sallette Rocha está focada na preparação física para arrasar na Avenida.

“Treino 5 a 7 vezes por semana, sem contar com os ensaios. Estou completamente esgotada fisicamente. Normalmente, faço uma boa alimentação, mas agora tenho tido um cuidado maior. Não estou a fazer uma dieta, mas estou a nutrir o meu corpo”.

No que tange ao feedback do público, a musa deste ano do Estrela do Mar diz que desde que foi apresentada como Rainha de Bateria da escola tem recebido várias mensagens de pessoas a parabeniza-la e a apoiá-la.

“Não estava à espera de receber tantos elogios. Não importa a decisão do júri, mas vamos dar o máximo para lembrarem da Rainha de Bateria do Estrela do Mar 2020”, diz confiante.

Prefere não falar em dificuldades, mas diz que o piso do sambódromo do Mindelo precisa de ser melhorado. “O Carnaval é a festa mais bonita e esplendorosa do Mindelo, e gostaria de ter um piso melhor para sambar”, deixa em jeito de desafio.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.