Gaviões e Patchê Parloa, liderados por Zeca e Nuno, respetivamente, são os dois grandes rivais na competição carnavalesca 2019, augurando, entretanto, uma competição “saudável e justa”.

Em conversa com um e outro, não obstante a falta de patrocínios por parte de empresas e instituições locais, ambos garantem muita imaginação e criatividade, arrastando foliões ao som de batucada, cor e alegria, abrilhantando a festa do Rei Momo na ilha turística, em plena avenida do Morro Curral.

Os grupos vão sair à rua com cerca de 400 figurantes e respetivo carro alegórico, retratando temas sobre a “Invenção do Homem – Passado, presente e futuro”(Gaviões) e “Roma o Império ataca”, em homenagem à Roma (Patchê Parloa).

Os responsáveis dos grupos garantem que os trabalhos vão a bom ritmo, já na parte final dos andores e outros retoques, mas não querem que se exiba as fotos dos trabalhos já prontos, preferindo fazer surpresa no dia do desfile.

O tradicional grupo Maravilhas do Sul não participará no Carnaval como oficial, tendo inscrito este ano como grupo de animação, desfilando apenas na cidade turística de Santa Maria, enquanto Creola África entendeu fazer uma pausa.

Não obstante o número reduzido de grupos, comparado com o ano passado, a festa do Entrudo promete, tendo a Câmara Municipal aumentado mais uma vez, a fasquia de apoio, atribuindo a cada grupo o valor de 600 mil escudos – contra os 550 contos do ano passado.

Por outro lado, há o apoio também do Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas na ordem de 200 mil escudos.

À semelhança dos anos anteriores, a câmara investe para atribuição de prémios, cerca de um milhão de escudos, que varia entre 300 e 60 mil escudos, de acordo com a categoria e classificação.

Em termos de grupo, o primeiro lugar arrecadará, 300 mil escudos, o segundo, 200 mil escudos.

Este ano, não haverá prémio para o terceiro lugar já que são apenas dois grupos em competição.

O melhor rei e rainha levará 60 mil escudos cada, enquanto mestre-sala e porta-bandeira merecerão 40 mil escudos cada.

A rainha da bataria, 20 mil escudos, o melhor andor ganhará 150 mil escudos e a melhor música 30 mil escudos.

O Carnaval é já no dia 05 de março.

As ruas da Preguiça e da cidade de Santa Maria vão estar também movimentadas com a presença de mandingas, grupos infantis, num desfile carnavalesco dando nesta altura do ano uma movimentação e colorido diferente, às artérias das cidades.

O grupo carnavalesco Patchê Parloa foi o grande vencedor do Carnaval 2018 na ilha do Sal, tendo conquistado a maioria dos títulos, durante a cerimónia de entrega dos prémios, na cidade turística de Santa Maria.

Gaviões, o maior rival de Patchê Parloa, nestas festas carnavalescas, penalizado pelo atraso de hora e meia, mereceu o melhor andor e música, ficando, desta feita, na terceira posição, contra Maravilhas do Sul que ocupou o 2º lugar, enquanto Creola África, a 4ª posição.

Tanto um como outro grupo promete vir com mais força.