Depois da reposição do desfile carnavalesco na Avenida dos Hotéis, em Santa Maria, até por volta das 22:00, arrastando milhares de pessoas, foram conhecidos os vencedores do Carnaval 2018, marcando assim mais uma festa do Entrudo da ilha.

Ao se anunciar a decisão do júri, perante gritos de ovação e grande expectativa, constatou-se a superioridade do Patchê Parloa que ganhou os reinados, rei e rainha, melhor porta-bandeira, mestre-sala e rainha de bateria, classificando-se no primeiro lugar.

Gaviões, o maior rival de Patchê Parloa, nestas festas carnavalescas, penalizado pelo atraso de hora e meia, mereceu o melhor andor e música, ficando, desta feita, na terceira posição, contra Maravilhas do Sul que ocupa o 2º lugar, enquanto Criola África, a 4ª posição.

Ao que a Inforpress pode constatar, a classificação final decorreu tranquilamente, com civismo.

Os melhores, rei, Ayrton, a rainha, Zenaida Lopes, a porta-bandeira, Josylene Lopes, a rainha de bateria, Irene Tavares, e o mestre-sala, Edy, estavam visivelmente felizes e sem palavras para descrever as emoções.

Nuno Lopes, líder do Patchê Parloa, grupo tradicional, organizado por jovens oriundos de São Nicolau, que este ano celebra 15 anos de existência, igualmente radiante, reiterou que, superar a todos os níveis, e vencer esta corrida carnavalesca, foi um desafio lançado e assumido por todos os elementos da agremiação.

“Foi uma classificação justa. Estamos muito contentes. Ganhamos praticamente tudo. Apesar de termos o melhor andor acabado, não ganhou…paciência”, desabafou, num tom de descontentamento.

A autarquia investiu cerca de um milhão de escudos para os prémios, cujos valores variam entre 300 e 60 mil escudos, de acordo com a categoria e classificação, também destinados ao melhor andor e melhor música.

Em termos de grupo, o primeiro lugar arrecadará 300 mil escudos, o segundo, 200, e o terceiro lugar, 100 mil escudos.

O melhor rei e rainha levarão 60 mil escudos cada, enquanto mestre-sala e porta-bandeira merecerão 40 mil escudos cada.

A rainha de bateria, 20 mil escudos, o melhor andor ganhará 150 mil escudos, e a melhor música 30 mil escudos.

Biodiversidade, India – O Gigante indomável, Magias das cores e Fantasia infantil, e Malandragem, foram os temas dos blocos carnavalescos, Criola África, Gaviões, Patchê Parloa e Maravilhas do Sul, respetivamente, que este ano abrilhantaram a festa do Rei Momo na ilha turística.